Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Director da Michelin acredita que trabalho trará resultados

Director da Michelin acredita que trabalho trará resultados

Podem ter voltado a falhar a vitória na primeira corrida do ano, mas a demonstração da Michelin no Qatar esteve longe de ser um fracasso para o fabricante gaulês. Nenhum dos pilotos a utilizar os compostos de 2008 ficou fora do dez primeiros na primeira corrida nocturna da história, com os representantes da Yamaha e Honda, Jorge Lorenzo e Dani Pedrosa, respectivamente, a terminarem atrás da Ducati com borrachas Bridgestone de Casey Stoner.

Podem ter voltado a falhar a vitória na primeira corrida do ano, mas a demonstração da Michelin no Qatar esteve longe de ser um fracasso para o fabricante gaulês. Nenhum dos pilotos a utilizar os compostos de 2008 ficou fora do dez primeiros na primeira corrida nocturna da história, com os representantes da Yamaha e Honda, Jorge Lorenzo e Dani Pedrosa, respectivamente, a terminarem atrás da Ducati com borrachas Bridgestone de Casey Stoner.

Os resultados da qualificação de sábado também deu boas razões para a Michelin sorrir, com Lorenzo e a dupla da Tech3 Yamaha James Toseland e Colin Edwards a ficarem na linha da frente. O árduo trabalho do Inverno para recuperar a liderança no MotoGP foi muito importante, como apontou o Director de Competição Frédéric Henry-Biabaud.

"Não gostámos de perder no Qatar no ano passado," afirmou o patrão da Michelin. "De todas as formas, ainda fomos segundo e terceiro no campeonato, com 31 dos 32 títulos, por isso continuamos a estar no sítio certo. Deu-nos mais motivação para um trabalho ainda mais árduo no Inverno, o que esperamos vir a dar frutos."

Em 2008 a Michelin não conta com os serviços de Valentino Rossi, o piloto que lhes deu as primeiras vitórias das temporadas desde 2001. O homem da Fiat Yamaha passou para a Bridgestone depois de longa relação com a marca francesa, mas isto não deu grandes motivos de preocupação a Henry-Biabaud.

"Aprendemos muito com o Valentino, e atrevo-me mesmo a dizer que ele aprendeu alguma coisa connosco. O facto de ele nos ter deixado foi importante, mas os jovens pilotos que temos agora connosco também representam uma mudança importante."

A vitória na "guerra dos pneus" não é apenas uma questão de orgulho, e o director da Michelin enfatiza a correlação entre o que se passa nos circuitos e no que os motociclistas usam na estrada todos os dias.

"As pessoas que assistem ao MotoGP são especialistas. Olham para trás e lembram-se de que piloto rodou com que pneu. Há uma clara ligação entre o utilizador final e o que fazemos no desporto motorizado," concluiu.

Tags:
MotoGP, 2008

Outras actualizações que o podem interessar ›