Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pedrosa antevê dificuldades no regresso a Xangai

Pedrosa antevê dificuldades no regresso a Xangai

Em contraste com pilotos como o privado Andrea Dovizioso, que olha para Xangai de forma optimista, Dani Pedrosa, da Repsol Honda, surpreendentemente não está muito excitado com a perspectiva de correr na China este fim-de-semana.

O espanhol ainda não usou o motor de válvula pneumática desenvolvido para a RC212V e vai continuar a fazer uso do motor normal na mais rápida recta do Campeonato. Pedrosa está actualmente em segundo no Mundial, empatado em pontos com o rival de longa data Jorge Lorenzo, numa altura em que se prepara para correr no palco da sua primeira vitória na categoria rainha em 2006, mas antevê dificuldades pela frente.

`O que mais gosto em Xangai é a largura da pista. O piso é de boa qualidade, mas algo abrasivo, provavelmente devido aos Fórmula 1,´ diz Pedrosa, um dos dois únicos pilotos a terminar no pódio em todas as provas já disputadas este ano.

`O desenho do circuito não é fantástico; tem algumas curvas muito estranhas e o equilíbrio entre as rectas, curvas apertadas e curvas rápidas não é muito bom. Uma das partes mais importantes da pista é a recta oposta, que é muito longa, por isso é necessária boa prestação do motor aí.´

Pedrosa conta com o benefício de testes intensivos após a corrida do Estoril, o que espera vir a ajudá-lo a manter-se entre os homens da frente na primeira visita do ano à Ásia.

`Fizemos bom início de época e estamos a trabalhar arduamente para nos mantermos muito competitivos. Os testes que fizemos no Estoril foram úteis, trabalhámos algumas coisas que nos devem ajudar na China, como as melhorias nas sensações da frente e estabilidade dos travões.´

Tags:
MotoGP, 2008, Dani Pedrosa, Repsol Honda Team

Outras actualizações que o podem interessar ›