Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Michelin prepara-se para difíceis escolhas e exigências de Donington

Michelin prepara-se para difíceis escolhas e exigências de Donington

Tempo imprevisível e desenho pouco habitual representam grande desafio para a Michelin na busca do pneu perfeito para este fim-de-semana.

Tanto a Michelin, como a Bridgestone, vão fiar-se nos dados de Le Mans para as suas provisões básicas devido às similaridades entre os dois circuitos. Nessa corrida, o fabricante gaulês garantiu duas posições no pódio e bom conjunto geral de resultados em casa, apenas com a vitória a fugir-lhes.

Num briefing detalhado para o bwin.com Grande Prémio de Inglaterra Jean-Philippe Weber, responsável do departamento de competição em duas rodas da Michelin, analisou as exigências específicas do circuito de Donington Park e as caprichosas condições climatéricas.

`Duas das últimas três corridas de Donington foram disputadas à chuva, por isso esperamos que agora seja realizada com piso seco, especialmente porque já tivemos chuva em muitos eventos de MotoGP este ano,´ diz Weber, que viu o piloto Honda/Michelin Dani Pedrosa assegurar a vitória na pista em 2006.

`Donington tem, normalmente, bom nível de aderência no seco, mas vamos ter de esperar para ver como está desta vez. As superfícies das pistas tendem a mudar de um ano para o outro. Vimos isso na Catalunha, em que a pista estava muito escorregadia, possivelmente devido ao facto de ter sido palco de uma corrida de camiões umas semanas antes.´

`Não é muito exigente nos pneus; é provavelmente muito similar a Le Mans em termos de desgaste de pneus. O grande desafio é encontrar o compromisso para as peculiaridades do desenho da pista. Por exemplo, necessitamos de bom aquecimento do lado esquerdo dos pneus porque, desse lado, não há muito contacto com o piso, por isso temos de garantir que ainda temos boa temperatura nos pneus na primeira parte da chicane. Mas não podemos apenas usar um composto muito macio no lado esquerdo do pneu porque é muito requisitado na rápida dupla esquerda que é a curva Schwantz,´ explica o homem da Michelin, ilustrando o desafio que têm pela frente no que toca à escolha de compostos.

`Tivemos dois de testes muito úteis na Catalunha, depois da corrida, em que confirmámos alguns novos compostos que vamos usar em algumas corrida no futuro próximo. Como sempre, estamos a trabalhar para encontrar o melhor equilíbrio entre prestação e consistência. No MotoGP os piloto agora precisam de correr com pneus duros para poderem ser rápidos até ao fim, mas ao mesmo tempo necessitam de aquecimento rápido e excelente aderência. Também fizemos alguns progressos recentemente com novas construções. O Andrea usou uma nova construção de pneu traseiro durante os testes da Catalunha, algo em que tínhamos trabalhado depois de Mugello, e trouxe bons resultados.´

Tags:
MotoGP, 2008, bwin.com BRITISH GRAND PRIX

Outras actualizações que o podem interessar ›