Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Phillip Island é a `pista mais difícil´ para a Michelin

Phillip Island é a `pista mais difícil´ para a Michelin

A natureza distinta de Phillip Island faz com que a pista seja a mais difícil do Campeonato do Mundo de MotoGP para o fabricante gaulês Michelin.

Condições variáveis e um desenho muito particular fazem com que, apesar de ser uma das pistas preferidas dos pilotos de MotoGP, os que escolhem os pneus para o evento não gostem muito da visita a Phillip Island. O director do departamento de competição em duas rodas da Michelin Jean-Philippe Weber diz que o circuito é o mais difícil do MotoGP e aponta três desafios em particular para o fabricante gaulês no que toca à escolha de pneus para a Austrália.

`Phillip Island é a pista mais difícil do MotoGP, exige muito dos pneus. Usamos pneus traseiros muito específicos para esta pista porque é diferente de todas as outras. É o desenho da pista que é agressivo, não o asfalto,´ nota Weber. `O circuito tem muitas esquerdas rápidas nas quais os pilotos rodam muito inclinados e com muita aceleração, o que aquece muito o pneu traseiro. As curvas que aquecem mais os pneus são o Loop Sul e a última curva antes da recta da meta.´

`O outro desafio em Phillip Island é o desenho assimétrico da pista. É tão assimétrica como Valência, mas mais exigente. Há poucas direitas, por isso é importante conseguir um bom aquecimento no lado direito do pneu. O composto do lado esquerdo do pneu é, por isso, muito duro, enquanto do lado direito usamos compostos médios a médios/macios. Os pneus frontais não sofrem tanto, por isso usamos compostos médios.´

As condições no Japão foram agradavelmente amenas na última ronda do MotoGP, mas a Austrália costuma oferecer temperaturas baixas e ventos fortes. Isto também representa um problema quando toca a manter os pneus quentes.

`O terceiro grande desafio em Phillip Island é o tempo, que pode ser imprevisível. As condições podem ser muito frias nesta altura do ano, especialmente nas sessões matinais, pelo que é mais uma situação a ultrapassar, a grande diferença de temperaturas entre a manhã e a tarde. A prestação do aquecimento do pneus é particularmente crucial nas sessões da manhã.´

Tags:
MotoGP, 2008, AUSTRALIAN GRAND PRIX

Outras actualizações que o podem interessar ›