Compra de bilhetes
VideoPass purchase

O que sentem o Campeão do Mundo e os pilotos da casa na chegada a Phillip Island

O que sentem o Campeão do Mundo e os pilotos da casa na chegada a Phillip Island

O piloto do momento, Valentino Rossi, avalia Phillip Island como uma das suas três pistas preferidas do MotoGP, enquanto o contingente australiano está apostado em estragar a festa do italiano neste fim-de-semana.

Peça a qualquer piloto de MotoGP uma lista de pistas preferidas e é muito provável que Phillip Island esteja em lugar de destaque nas suas respostas. O novo Campeão do Mundo de MotoGP Valentino Rossi é um dos que tem particulares afinidades com o traçado australiano e revelou que a pista está entre as três de que mais gosta durante a conferência de imprensa de pré evento.

`Phillip Island é uma grande pista, adoro-a, como muito outros pilotos,´ disse o italiano nesta quinta-feira. `Para mim é muito difícil escolher entre este circuito, Mugello e talvez Barcelona. De todas as formas, estas pistas estão ao mais alto nível.´

Sobre as exigências deste isolado traçado, Rossi disse: `É uma pista estranha, com a velocidade média mais alta do campeonato (perto dos 200 km/h), e muito rápida e fluída. Temos uma sensação diferente aqui em comparação com outras pistas porque estamos na lateral do pneu a grandes velocidades com a moto a levantar e a termos de empurrar com a perna. É algo de muito excitante.´

Rossi tem um invejável recorde em Phillip Island, incluindo vitórias que lhe valeram títulos numa sequência imbatível de 2001 a 2004. O rival Casey Stoner podia muito facilmente contar com semelhante conjunto de resultados, não fossem alguns azares nas categorias mais baixas.

`Já tive muitos bons resultados aqui: estava a ganhar nas 125cc e caí, igualei o segundo posto com o Jorge Lorenzo (ambos registaram um tempo de corrida de 38m02,000s na meta) em 2004, depois caí na corrida de 250cc quando estava na frente. Fui sempre competitivo, mas só venci uma vez,´ explica o Campeão do Mundo de 2007, vencedor da corrida do ano passado na Austrália.

`Este ano temos boas possibilidades, mas as corridas têm sido muito disputadas nos últimos tempos e não é a melhor altura. Vamos dar 100%, como sempre, e ver o que acontece,´ acrescentou Stoner, que retirou a ligadura do pulso (está lesionado no escafoide) para poder mexer melhor a mão.

Também contente por estar em casa está Chris Vermeulen, da Rizla Suzuki, que se juntou ao compatriota Stoner na conferência de impressa. Ele explicou a sensação do regresso a casa do MotoGP e o sentimento estranho de familiaridade que surge depois de corridas disputadas pelos quatro cantos do mundo.

`Para australianos, passamos a maior parte do ano fora do nosso país, na Europa, e vir a casa é muito bom para nós. Andar no paddock e ouvir as pessoas a falar... `australiano´, creio que se pode dizer,´ brincou Vermeulen.

`Ter conseguido o meu primeiro pódio aqui em 2006 foi muito especial para mim e adorávamos voltar a estar lá neste fim-de-semana.´

O outro australiano na grelha de MotoGP, Anthony West está particularmente desejoso por obter algum conforto caseiro, principalmente depois de ter conseguido resultados tão baixos até ao momento este ano. O piloto da Kawasaki pode estar perante a sua última corrida em Phillip Island enquanto piloto de MotoGP e quer aproveitar ao máximo a prova de 2008.

`Já quase todos disseram ter pilotos contratados para o próximo ano. Gostava que a Kawasaki me desse a conhecer o meu futuro um pouco mais cedo para que eu tivesse tido a oportunidade de encontrar outra coisa, mas vou continuar a lutar independentemente do sítio para onde vá,´ disse West.

`Mas é bom para nós voltarmos aqui, especialmente quando os resultados não estão a ser os melhor para nós. Vou tentar divertir-me.´

Tags:
MotoGP, 2008, AUSTRALIAN GRAND PRIX

Outras actualizações que o podem interessar ›