Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Smith filosófico sobre a campanha de 2008

Smith filosófico sobre a campanha de 2008

O britânico Bradley Smith falou com o motogp.com de forma aprofundada sobre os altos e baixos da campanha de 2008 e em relação às expectativas para o próximo ano.

De mudança para a Polaris World para rodar com uma Aprilia no início de 2008, Bradley Smith teve um ano cheio de incidentes, com poles, pódios, liderança de corridas, quedas e lesões a trazerem-lhe mais experiência de Grandes Prémios.

Houve altos e baixos para o adolescente e com a equipa de 2008 a sair da competição no final do ano surgiu a promissora mudança para a bem sucedida Bancaja Aspar em 2009.

Smith tem longo período de testes de Inverno e preparação pela frente para o que será um ano importante na sua carreira e o antigo piloto da Red Bull MotoGP Academy e Honda estava em boa forma quando falou com o motogp.com a partir da sua casa em Oxfordshire.

Q. `Como é que resumes todas as tuas experiências no Campeonato do Mundo de 2008?´
A. `Estou muito contente com a forma como decorreu a temporada. Terminar em sexto no campeonato, conseguir três poles e quatro pódios; bem, se me tivessem dito no início do ano que ia ser assim teria ficado logo muito contente. É claro que não ganhar uma corrida foi algo desapontante devido ao facto de ter estado várias vezes em luta pelo triunfo e nunca consegui levar a melhor, isso foi um lado mais negativo quando olho para a época. Mas de forma geral foi uma boa temporada.´

Q. `Tendo em conta as poles, liderança de corridas e máquina competitiva que tiveste, sentes-te desapontado por as coisas não terem corrido melhor?´
A. `No início do ano houve alturas em que olha para mim e perguntava `porque é que não estás a converter estas poles?´ `Porque é que não vences corridas?´ No fim de contas, estava a olhar para os outros e a pensar, bem, vê a experiência que eles têm. Este foi o meu primeiro ano a rodar na frente e com a Aprilia. É totalmente diferente ser rápido numa volta de qualificação e depois estar em situação de corrida.´

Q. `Então sentes que ganhaste com essas situações?´
A. `Começasse a compreender que estes tipos não brincam. Se lhes damos um espacinho eles também nos colocam fora da pista. A todos os níveis e em todas as alturas os pilotos são todos iguais. Podemos pensar que eles vão tentar ser espertos e ficar uns atrás dos outros, mas no final todos querem lutar pelo pódio e por vitórias. Não se tratou de não ser suficientemente agressivo, tratou-se apenas de não ter experiência nas duas últimas voltas no que toca a quando fazer, ou não, a manobra. Por exemplo, em Mugello estava a liderar quando fui engolido e acabei por cair de primeiro para quinto na última volta. Não se recupera de quinto para primeiro na última volta. É apenas experiência, aprendi com estas coisas e posso seguir em frente na próxima época.´

Q. `Deves estar muito excitado com as perspectivas da mudança para uma equipa tão boa em 2009?´
A. `A Aspar tem boa mentalidade de equipa e eles querem vencer campeonatos. Isso traz ao de cima o melhor de nós. Vai ser a minha quarta temporada de Grandes Prémios e preciso mesmo de dar esse passo para começar a vencer corridas e lutar pelo campeonato. Estou desejoso pelos testes de Inverno porque no ano passado estava a adaptar-me à moto e a todo o reste, enquanto este ano posso concentrar-me a testes específicos para tentar melhorar a moto e o ritmo de corrida. Penso que isso pode ajudar porque não vamos ter testes durante a época de corridas, por isso temos de ter tudo pronto desde o início.´

Q. `Sentes sob pressão neste momento, já que 2009 pode ser o ano do tudo ou nada para ti?´
A. `O plano é terminar em quinto nas 125cc no próximo ano. É a temporada para fazer o melhor que posso. Não sei em que posição vou terminar, mas vou lutar pelo Campeonato do Mundo. O título não é fácil, nem sempre é o piloto mais rápido, é o melhor da geral. Temos de ter um pouco de sorte. Depois quero passar para as 250cc em 2010, depois passamos para as 600cc a quatro tempos quando o decidirem fazer. Por isso estou ansioso pela mudança de categoria no final do próximo ano, mas só quero ir na melhor forma possível.´

Tags:
125cc, 2008, Bradley Smith, Bancaja Aspar Team

Outras actualizações que o podem interessar ›