Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Denning explica a especificidades do túnel de testes japonês

Denning explica a especificidades do túnel de testes japonês

Com Loris Capirossi e Chris Vermeulen prestes a irem para o túnel de testes esta semana, o Director Desportivo da Rizla Suzuki Paul Denning explicou em que é que a equipa vai trabalhar nesse breve ensaio no Japão

Com Loris Capirossi e Chris Vermeulen a continuarem aos comandos da GSV-R800 no próximo ano, o projecto de MotoGP da Rizla Suzuki está em boas mãos neste final de ano.

Ambos os pilotos estiveram no pódio em provas da categoria rainha deste ano, mas não com a regularidade suficiente para agradar a equipa, o que fez com que ainda haja muito trabalho pela frente neste Inverno com vista à campanha de 2009.

O experiente italiano Capirossi e o veterano australiano Vermeulen terminaram em 10º e 18º, respectivamente, no Campeonato do Mundo de de 2008, com a Rizla Suzuki a concluir em quinta na tabela de Equipas – resultados que ficaram aquém do esperado pelo Director Desportivo Paul Denning.

A causa da Suzuki não ajudada pelas lesões na mão e antebraço que afectaram Capirossi em Barcelona e Assen, mas a competitividade do seu conjunto parecia deixar os pilotos à espera, isto de acordo com as avaliações efectuadas pelos mesmos por várias ocasiões após as corridas.

As prioridades continuam a ser a consistência de competitividade da moto, mesmo com as perdas de níveis de aderência no final das corridas e aumento de estabilidade nas curvas e rectas, o que levaram a equipa a agendar um teste em túnel de vento esta semana no Japão e a um ensaio de pista em Phillip Island na próxima semana.

Conforme Denning disse ao motogp.com: `O primeiro teste será na sede do departamento de competição da Suzuki, às portas de Hamamatsu, e o túnel de vento fica mesmo ao lado da pista de testes. Tanto o Loris, como o Chris vão estar presentes e para o Loris vamos apresentar alguns novos componentes aerodinâmicos em relação aos quais queremos recolher alguns dados, com ele a estar mesmo sentado na moto.´

O patrão da equipa continuou: `Para o Chris, como ele foi sempre um pouco mais lento que o Loris e, antes dele, mais lento que o John Hopkins em recta e a aceleração dele à saída das curvas é do mesmo nível, por isso só podemos apontar a aerodinâmica. Por isso, esperamos testar as peças não apenas com o Chris, mas receber também alguns comentários dele para que ele se sinta mais confortável.´

Revelando o porquê de um teste específico dentro de portas ao invés de um numa pista, Denning declarou: `Não fazemos muito trabalho de túnel de vento com os pilotos. A Suzuki faz muitos ensaios destes apenas com a moto em tamanho real e não com modelos à escala. A resistência aerodinâmica era tradicionalmente o foco das atenções neste tipo de teste, mas com uma moto de Grande Prémio também temos de criar alguma `downforce´ nas curvas e fazer com que seja fácil efectuar mudanças de direcção com a moto. Não se trata apenas de resistência em recta, trata-se também de facilidade de pilotagem e estabilidade da moto.´

`Com os próprios pilotos é a primeira vez que fazemos um teste de túnel de vento e é apenas uma questão de garantirmos que as mudanças que vamos apresentar reflectem os dados que a Suzuki já recolheu no túnel de vento, mas agora com pilotos a bordo. Eles querem dados mais específicos porque é difícil compreender os motivos de um ou dois quilómetros por hora de diferença na pista; não se sabe se é devido a melhor saída das curvas ou da aderência.´

Sobre o dia e meio de testes marcados pela chuva após a última corrida do ano em Valência, Denning disse: `Como todos os outros, preferíamos que tivessem sido dois dias completos. Ficámos a saber que fizemos uma afinação muito boa com o mapeamento do motor, controlo e aceleração, mas enquanto isso foi um bom passo em frente também não foi o suficiente em termos de onde queremos estar no início da próxima época. Assim, temos uma boa base de trabalho, mas queremos dar mais alguns passos importantes em Janeiro e Fevereiro com o motor.´

Antecipando o teste da próxima semana na Austrália, que também contará com a presença da Kawasaki enquanto o restos das equipas estarão no teste de Jerez, Denning explicou que a Suzuki se vai centrar na finalização do trabalho antes da paragem de Inverno.

`A nossa principal preocupação em Phillip Island é melhorarmos a aderência nas curvas longas e rápidas. A única curva assim onde tivemos problemas foi a curva 12 de Valência, a longa esquerda antes da entrada para a última curva. Phillip Island tem três ou quatro curvas de longa aceleração como essa, por isso vamos tentar colocar a potência no chão de forma melhor, combinando as mudanças do motor e chassis.´

Tags:
MotoGP, 2008, Chris Vermeulen, Loris Capirossi, Rizla Suzuki MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›