Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Di Meglio reflecte sobre a conquista do título

Di Meglio reflecte sobre a conquista do título

O Campeão do Mundo de 125cc de 2008 revê o bem sucedido ano na categoria mais baixa.

A possível entrada para a grelha de 250cc de 2009, o francês Mike di Meglio não tem nada a provar na classe de 125cc. Coroado Campeão do Mundo depois de memorável temporada – na qual foi considerado como não tendo possibilidades de chegar ao ceptro – o jovem de 20 anos está compreensivelmente orgulhoso dos seus feitos em 2008.

Com um início das aspirações ao título de 125cc a parecer-se mais com um conto de fadas, Di Meglio abriu a sua contagem de triunfos da época em casa, em Le Mans. Foi aí que conseguiu assegurar a liderança do campeonato pela primeira vez e começou a estabelecer as suas credenciais para a corrida ao ceptro.

`Quando assumi a liderança em Le Mans não pensei no Campeonato do Mundo porque ainda tínhamos muitas corridas pela frente e era possível perder a vantagem. Vi o Simone Corsi liderar com muitos pontos de vantagem e depois de duas corridas ele perdeu a vantagem, por isso queria apenas continuar a ser rápido e a trabalhar ser sempre o mais lesto,´ explica Di Meglio sobre uma corrida que certamente ficará na sua memória durante muito tempo.

`Havia muita gente lá e foi uma sensação muito especial. Fiz muitos burnouts; penso que foram seis na volta de celebração! A primeira corrida (no Qatar) liderei algumas voltas depois de muito tempo sem o fazer. Senti-me muito bem na moto ao longo de todo o fim-de-semana e só tive alguns problemas na corrida com o anel de um pistão e algumas escorregadelas. Foi uma primeira corrida muito boa e continuámos a trabalhar para o Campeonato do Mundo, mas nunca pensei que podia estar na liderança em Le Mans até que isso acabou mesmo por acontecer.´

A vitória não foi uma nova sensação para Di Meglio nas 125cc, já que o seu anterior triunfo na Turquia, em 2005, surgiu na chuva, como em Le Mans. Contudo, a reputação de `piloto de chuva´ acabou mesmo apontada como sendo um mito pelo gaulês.

`Todos dizem: `Oh, o Mike espera pela chuva´, e não sou assim. Prefiro rodar no seco porque se sente melhor a moto e podemos fazer coisas para que ela trabalhe melhor se tivermos alguma dificuldade,´ diz o titular de 2008, revelando ter quebrado a malapata do seco em Barcelona nas 125cc.

Foi precisamente em condições de sol que Di Meglio conquistou o título ao dominar na corrida da Austrália. Foi um Grande Prémio que Di Meglio coloca ao lado de Le Mans e terminou com festa similar.

`Fomos muito rápidos ao longo de todo o fim-de-semana em Phillip Island e a moto esteve muito boa. Penso que também compreendi a necessidade de rodar sem problemas na moto. Fomos os mais rápidos em todas as sessões. Na corria sabia que me podia isolar, mas tive algum medo de cometer erros. Não fiz uma boa partida, mas senti-me logo bem na moto e tentei passar para chegar a primeiro. Na corrida fiz o que tinha feito nos treinos. Foi uma corrida fácil, nunca me tinha sentido assim.´

`Quando um fã me deu a minha bandeira olhei para o ecrã e vi `Campeão do Mundo´ e fiz um burnout.´

Tudo isto está muito longe das quedas que sofreu em temporadas anteriores, algo que o Campeão do Mundo não se esqueceu de referir.

`Caí muito menos que no meu primeiro ano, quando fui o piloto com maior número de quedas ao longo da época! Este ano caí nos treinos em também em Misano, mas senti-me muito bem na moto,´ disse. `Foi completamente diferente em 2008 porque antes todas as corridas foram difíceis. Numa corrida sentia-me bem com a moto e queria tentar fazer melhor e por vezes puxava demais e acabava por cai, mas este ano a moto esteve sempre boa. Não precisei de ir aos limites e isso mudou muito.´

Tags:
125cc, 2008, Mike Di Meglio, Ajo Motorsport

Outras actualizações que o podem interessar ›