Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Condição física de Stoner pior que o esperado

Condição física de Stoner pior que o esperado

O piloto da Ducati Marlboro ficou desapontado por não ter pulso no pico de forma.

O primeiro teste desde que foi operado ao escafoide seria sempre um momento de verdade para Casey Stoner, que admitiu há poucas semanas que não tinha a certeza se estaria, ou não, a 100% nos três dias de testes de Sepang. O australiano mostrou na quinta-feira que não perdeu a necessidade de andar rápido durante os três meses de paragem, mas o antigo Campeão do Mundo de MotoGP ficou frustrado com o desconforto físico sentido no regresso à pista.

"Esta manhã foi realmente difícil, não me senti nada confortável na moto. O meu pulso ainda está a dar-me muitas dores e, para ser franco, esperava estar em melhor forma do que estou três meses depois da operação," disse Stoner ao cabo de 34 voltas no circuito malaio - a mais rápida das quais em 2m02,038s.

"Apesar dos tempos por volta terem sido bons desde o início, o pulso ainda me deu muitos problemas - está fraco e dói-me nas travagens, especialmente nas curvas para a esquerda. Não consigo fazer mais que quatro o cinco voltas seguidas e não há nada que possa fazer de momento, a não ser esperar que melhore ao longo do tempo."

"Sepang é um circuito fisicamente exigente e talvez não seja o melhor para rodar pela primeira vez depois de três meses de paragem. Optei por não rodar muito e não me cansar e espero já estar um pouco melhor amanhã. O Freddy, o nosso fisioterapeuta, tem algum trabalho para fazer esta noite!"

A última presença de Stoner num teste de MotoGP foi como espectador, em Novembro passado, ajudando o novo companheiro de equipa Nicky Hayden no trabalho que levou a cabo com a Desmosedici GP9. De regresso aos comandos da moto desenvolvida em torno das suas opiniões, ele continua agora a ter confiança no potencial da máquina.

"A GP9 está a rodar bem e tenho a mesma sensação positiva que nos últimos dois testes em Barcelona e Valência. O chassis é totalmente diferente e vamos ter de continuar a trabalhar para melhorar a afinação, mas temos um bom ponto de partida e podemos usar a GP8 como referência," diz o vice-Campeão do Mundo de 2008. "A entrega de potência melhorou e agora temos mais binário, o que ajuda à saída das curvas lentas. A Bridgestone trouxe dois compostos para aqui que trabalham bem, se bem que prefiro o mais duro porque, apesar de ser um pouco mais difícil de pilotar, garante prestações mais consistentes."

Stoner já deixou claro antes que espera estar no pico de forma quando a temporada de MotoGP começar a 12 de Abril.

Tags:
MotoGP, 2009, Casey Stoner, Ducati Marlboro Team

Outras actualizações que o podem interessar ›