Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Gibernau regressa à acção depois de ausência no Qatar

Gibernau regressa à acção depois de ausência no Qatar

O veterano Sete Gibernau vai regressar ao trabalho este fim-de-semana em Jerez depois de ter falhado o ensaio nocturno do Qatar no início deste mês devido a lesão no ombro.

Quando Sete Gibernau sofreu pequeno contratempo na recuperação de uma operação ao ombro no Inverno durante uma sessão de treino em Fevereiro viu o seu programa com vista ao regresso ao MotoGP em 2009 ser significativamente afectado; o catalão agravou uma lesão antiga no ligamento do ombro e acabou por falhar o Teste Nocturno de MotoGP no Qatar.

Sem nunca ter corrido sob as luzes artificiais no Circuito Internacional de Losail, a ausência foi uma oportunidade perdida para preparar a primeira ronda do ano a 12 de Abril, mas Gibernau está desejoso por voltar ao trabalho no Teste Oficial de MotoGP deste fim-de-semana em Jerez em conjunto com a formação satélite da Ducati Grupo Francisco Hernando Ducati.

O motogp.com falou com o experiente espanhol antes deste deixar Barcelona para rumar ao sul de Espanha e explicou que esteve recentemente na sede da Ducati, em Itália, onde a fábrica o colocou ao corrente dos mais recentes desenvolvimentos na Desmosedici GP9. Gibernau, por seu lado, informou a Ducati sobre a recuperação da lesão no ombro e que a marca pode esperar dele em Jerez.

"Deixei Itália contente e tranquilo, optimista depois de ter concordado com todos que vamos apenas de ter ver como as coisas correm em Jerez e trabalhar de acordo com a resistência do meu ombro," disse Gribernau. "O objectivo é voltar ao contacto com a moto e rodar, já que não penso que seja capaz de fazer muitas voltas em Jerez."

O piloto de 36 anos continuou: "O ombro todo foi afectado, mas está a recuperar muito bem. Ainda não estou a 100%, mas estou a melhorar. Tendo tido a necessidade de descansar muito, os músculos de toda a zona ficaram um pouco fracos, pelo que não posso ir para Jerez e forçar muito as coisas. Vou fazer algumas voltas no primeiro dia e ver se consigo fazer um pouco mais no segundo, mas o principal é garantir que não me acontece mais nenhum problema antes do Qatar."

O antigo vice-Campeão do Mundo admitiu que a lesão no ombro esquerdo afectou os seus planos para o regresso aos Grandes Prémios, afirmando: "É claro que isto me afectou um pouco. Nas primeiras duas corridas o objectivo vai ser muito diferente do que podia ter sido, mas é importante para nós dar um passo em frente em Jerez e, ao mesmo tempo, na primeira jornada no Qatar. Vou ter de treinar o máximo possível e se não conseguir terminar a primeira corrida vou ter de me adaptar."

"É claro que a prioridade tem de ser a reabilitação gradual do ombro e voltar ao pico de forma o mais depressa possível, mas antes de voltar a um bom nível teremos apenas de garantir que nada piora," acrescentou Gibernau.

Apesar de ter reduzido as expectativas iniciais que tinha, Gibernau não deixa de se revelar optimista com o projecto que está a ser levado a cabo por Pablo e Gelete Nieto.

O antigo piloto de fábrica da Ducati notou: "O facto de uma nova equipa, que foi criada do nada e da qual faço parte, estar presente no Teste Oficial de MotoGP em Jerez e na primeira corrida do ano é algo de muito especial. Queríamos conseguir isto e estamos a chegar lá. Não é fácil criar uma equipa de MotoGP do zero e isso que estamos a fazer. Competir na corrida do Qatar significa que demos um primeiro passo em frente muito importante. Foi um grande trabalho para todos e o Pablo e o Gelete têm trabalhado muito."

Tags:
MotoGP, 2009, Sete Gibernau, Grupo Francisco Hernando

Outras actualizações que o podem interessar ›