Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pilotos avaliam material Bridgestone depois de primeira sessão "competitiva"

Pilotos avaliam material Bridgestone depois de primeira sessão 'competitiva'

Domingo foi palco da primeira sessão "competitiva" desde a mudança para um só fornecedor de pneus, em Bridgestone, em 2009, uma experiência que provocou varias opiniões, mas quase todas elas positivas.

Uma das grandes mudanças no MotoGP durante o defeso 2008/09 foi a alteração para um só fornecedor de pneus, a Bridgestone, o que surgiu na sequência dos regulamentos aprovados no final do ano passado.

As sessões de qualificação, em particular, vão ser diferentes este ano com a marca nipónica a não ter de produzir pneus de qualificação e com os Treinos Oficiais que definem a grelha a serem reduzidos para 45 minutos, medidas que visam a redução de custos no Campeonato do Mundo.

Com a primeira pré época com um só fornecedor de pneus a estar agora terminada, e com a sessão cronometrada do Prémio BMW M a dar uma primeira ideia do que podem ser as qualificações em 2009, vários pilotos do MotoGP apresentaram impressões positivas sobre as novas regras.

Em vez de rodarem com pneus de qualificação em busca de voltas rápidas esta época, os pilotos têm a opção de montar um novo pneu macio da oferta de compostos da Bridgestone, com todos a contarem com o mesmo material em nome da igualdade.

O mais experiente piloto da categoria rainha, Loris Capirossi, da Rizla Suzuki, desempenhou papel muito importante a ajudar a Bridgestone a estabelecer-se no MotoGP durante o tempo que este com a Ducati e é um grande apoiante das renovadas regras.

O veterano italiano, que tem rodado bem ao longo do Inverno num melhorado protótipo Suzuki e foi terceiro na sessão cronometrada de domingo, comentou: "Agora é mais fácil que no passado porque todos têm o mesmo material. Temos de escolher entre compostos macios ou duros e talvez alguns pilotos corram mesmo com os pneus macios porque não borrachas de qualificação."

Ele acrescentou: "Vamos ter sessões de 45 minutos e vão todos dar o máximo. No ano passado vimos em algumas situações pilotos saltarem de 10º, ou 11º para segundo depois de colocarem pneus de qualificação. Não veremos mais isso."

Outro piloto muito experiente no MotoGP, Colin Edwards, passou anos a rodar com a Michelin até ao final da época passada, mas também é favor do novo sistema, isto apesar de ter terminado em décimo no domingo. "Penso que a regra de um só fornecedor de pneus está a funcionar muito bem, já que agora estamos todos no mesmo barco. Assim, em vez de tentarmos encontrar um pneu que funcione com a moto, temos apenas de ajustar a moto para funcionar com o pneu."

O texano continuou: "Com a nossa moto é um pouco diferente em relação ao ano passado, mas temos a mesma máquina há cinco anos, pelo que talvez isso seja uma vantagem para mim. Sei o que fazer com a moto, o meu chefe de equipa sabe bem o que fazer para a afinarmos. Penso que a regra é excelente, olhamos para outros campeonatos que também usam só uma marca de pneus e parece que funciona."

Um piloto bem sucedido nas qualificações do ano passado, Jorge Lorenzo, que assinou de forma impressionante a pole nas suas três primeiras corridas no MotoGP, teve de se adaptar aos Bridgestone antes do segundo ano na categoria rainha e acredita que agora está um pouco em desvantagem, isto apesar de ter sido o melhor de domingo de entre os pilotos que em 2008 rodavam com Michelin.

O jovem espanhol disse: "Creio que as qualificações este ano vão ser muito disputadas sem pneus especiais, o que foi sempre bom para o meu estilo de pilotagem. Era um especialista com pneus de qualificação e agora não tenho essa vantagem, pelo que te de me adaptar. O meu estilo de pilotagem é melhor com o Bridgestone duro e vai ser difícil para mim estar a bom nível nas qualificações este ano."

Enquanto isso, o grande rival de Lorenzo, Andrea Dovizioso, também se tem estado a adaptar aos Bridgestone durante o Inverno, mas continua animado apesar de ter sido mais lento que Lorenzo ao longo do fim-de-semana. O piloto da Repsol Honda concentrou-se mais no ritmo de corrida do que no de qualificação quando questionado sobre os pneus, dizendo: "Temos de esperar até ao fim-de-semana da primeira corrida para vermos mesmo como estão as coisas, mas não creio que seja um grande problema porque podemos fazer muitas voltas com o mesmo pneu. Também não temos muitos pneus, em termos de quantidade, mas creio que são os suficientes para cada fim-de-semana."

A última palavra em relação ao assunto veio de Valentino Rossi. O lendário italiano fez correr muita tinta no ano passado quando reconquistou o título após dramática mudança para a Bridgestone no início de 2008. "Temos de esperar para ver como vai ser no primeiro Grande Prémio. A situação parece bem e é possível fazer bons tempos por volta, mas estes pneus não são como os de qualificação. Não têm a mesma aderência, mas ainda nos podemos divertir, ir aos limites e rodar depressa apenas durante uma volta. Sinto que ainda tenho de melhorar um pouco nessa área."

Tags:
MotoGP, 2009

Outras actualizações que o podem interessar ›