Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Vermeulen avalia prestação de Losail

Vermeulen avalia prestação de Losail

Numa pista onde a Suzuki nunca conseguiu grandes resultados, Chris Vermeulen igualou o seu melhor resultado de sempre no Qatar com o sétimo posto na primeira jornada de 2009, mas o australiano esperava terminar entre os cinco primeiros.

Algumas melhorias significativas na GSV-R e bons resultados nos testes de pré época fizeram com que a Rizla Suzuki fosse para a primeira jornada do ano, o Commercialbank Grande Prémio do Qatar, com optimismo, mas as coisas não correram como planeado.

A desistências de Loris Capirossi na sequência de queda a alta velocidade e o sétimo posto de Chris Vermeulen significaram que a corrida foi um misto de sensações para a equipa e que esperam agora melhor demonstração na próxima ronda no Japão.

Apesar de Vermeulen ter igualado o seu melhor resultado de sempre no Qatar nas últimas três visitas (uma grande melhoria face ao 17º lugar do ano passado), a falta de aderência traseira na corrida foi uma grande preocupação após a mesma, isto porque se trata do mesmo problema que afectou ambos os pilotos em várias corridas de 2008.

O australiano fez um boa partida desde a oitava posição da grelha (a sua melhor qualificação no Circuito Internacional de Losail) e manteve o ritmo no início. Manteve-se forte em lutas com vários rivais a meio da corrida, mas para o final esteve perto de ser apanhado pelo piloto satélite da Ducati Mika Kallio a estrear-se na categoria rainha, tudo devido aos problemas de pneus.

Mesmo assim, Vermeulen conseguiu evitar erros de última hora e o piloto ficou contente por ter somado importantes pontos para a equipa.

Avaliando o seu primeiro GP do ano, o natural de Brisbane de 26 anos afirmou: “As condições da pista na noite de segunda-feira estavam um pouco diferentes das do fim-de-semana e foi muito diferentes das verificadas no teste, para o qual a moto estava afinada, e, para ser franco, lutei muito com a frente.”

“Perto do final da corrida a prestação do pneu traseiro decaiu muito também, pelo que é algo em que temos de trabalhar. Mas vai ser um pouco difícil com o pouco tempo de testes que temos em condições de corrida e também por os fins-de-semana de Grande Prémio terem agora sessões mais curtas e em menor número, o que torna muito difícil fazer a distância de corrida com os pneus e resolver todos os problemas.”

Vermeulen já está em muito melhor forma que no ano passado por esta altura, em que começou mal a época de 2008 com o oitavo posto em Portugal a ser o seu melhor resultado nas quatro primeiras corridas.

Ele agora espera recuperar o ritmo no Japão no fim-de-semana de 24 a 26 de Abril e disse: “O Qatar não foi o resultado que queríamos porque estávamos apostados nos cinco primeiros. Temos algum trabalho a fazer para recuperar para chegarmos ao pódio, pelo que temos de pensar e ir para Motegi para conseguirmos uma prestação melhor!”

Tags:
MotoGP, 2009, COMMERCIALBANK GRAND PRIX OF QATAR, Chris Vermeulen, Rizla Suzuki MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›