Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo aceita todas as culpas por queda de Jerez

Lorenzo aceita todas as culpas por queda de Jerez

Jorge Lorenzo fez 22 anos esta semana e está apostado em recuperar do contratempo da terceira ronda.

O Grande Prémio bwin.com de Espanha acabou por terminar em grande desilusão para a estrela espanhola Jorge Lorenzo, ao cair de líder da tabela para terceiro na sequência da queda na 24ª volta.

Partindo da pole perante 120.000 fãs apaixonados em casa, o jovem da Fiat Yamaha esperava repetir a fantástica vitória de Motegi, mas não esteve ao seu melhor nível nos momentos iniciais e rodava nos limites para apanhar Casey Stoner, que rodava em terceiro, quando caiu.

Contudo, na actualização semanal do seu blog, em lorenzo48.blogspot.com/, Lorenzo absolveu a sua equipa e a Bridgestone de qualquer culpa e considerou-se como o único responsável pelo incidente.

Apesar da equipa ter prometido exame atento a todos os factores que contribuíram para a sua primeira desistência, Lorenzo afirmou: “A queda no domingo foi totalmente culpa minha e não há motivos para procurar desculpas. Não há motivo também para culpar os pneus ou dizer que a pista estava mais quente que no sábado porque se tivesse sido mais rápido no início da corrida não teria de arriscar tanto no final.”

“Não tenho a certeza do que teria feito se tivesse a oportunidade de volta a fazer a corrida, mas agora tenho a certeza que ir atrás do Stoner foi mais perigoso que aquilo que pensei antes da queda,” continuou Lorenzo. “O bom em ter aprendido a manter a calma e o controle é o facto de ter ideias mais claras e calculadas, pelo que agora não me zango com quedas como esta.”

Dando uma perspectiva filosófica das coisas depois de ter celebrado o 22º aniversário no dia após à corrida, o antigo bi-Campeão do Mundo de 250cc comentou ainda: “Já passaram sete anos desde que me estreei nos Grandes Prémios em Jerez e desde então aprendi a tirar o máximo partido de cada momento, seja bom ou mau. Quando as coisas não correr como planeado temos de aprender o máximo que pudemos com elas e depois colocá-las atrás das costas porque só vivemos uma vez. Não há motivos para nos torturarmos a analisar os motivos por detrás de tudo.”

“Tive altos e baixos ao longo da minha carreira, pelo que sei do que estou a falar. No passado levava muito tempo a ultrapassar os pontos baixos e era fácil ficar abalado com as coisas, mas agora sei como virar uma nova página o mais depressa possível.”

Tags:
MotoGP, 2009, GRAN PREMIO bwin.com DE ESPAÑA, Jorge Lorenzo, Fiat Yamaha Team

Outras actualizações que o podem interessar ›