Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bridgestone revê complicada tarde de Le Mans

Bridgestone revê complicada tarde de Le Mans

O fornecedor de pneus da categoria rainha ficou satisfeito com a prestação dos seus pneus ao longo do complicado fim-de-semana.

O tempo não tem sido amigo do MotoGP nem do seu fornecedor único de pneus até ao momento neste primeiro ano dos novos regulamentos de borrachas, com condições muito difíceis em três dos quatro GPs já disputados em 2009.

O sol do Sul de Espanha em Jerez surgiu como um alívio depois das chuvadas no Qatar e Japão, mas a visita a Le Mans com o seu tradicional micro-clima fez com que pilotos e equipas tivessem de pensar muito no domingo.

A Bridgestone não fornece intermédios este ano, pelo que as estrelas de MotoGP começaram a corrida de Le Mans com pneus de chuva já com boa parte da pista já a secar, porque o sol já se mostrava, a estratégia da corrida passou a ser a escolha da altura certa para entrar nas boxes e trocar para a segunda moto com slicks.

Jorge Lorenzo rode brilliantly on both wet and slick tyres, and he was the last rider to pit, along with Toni Elias on lap 12, the Fiat Yamaha competitor leading from the first lap right through to the end of the race.

De acordo com a Bridgestone, a volta óptima pra mudar para slicks era o final da oitava, com a marca nipónica a apontar a prestação de Marco Melandri após a nona volta como prova disso depois do italiano ter efectuado a troca na sexta volta. Melandri fez excelente uso dos seus slicks de composto macio à frente e atrás para escalar de 11º a segundo depois de ter efectuado a mudança.

Dani Pedrosa, da Repsol Honda, por seu lado roubou a terceira posição ao companheiro de equipa Andrea Dovizioso na última volta e, ao fazê-lo, assinou a melhor volta da corrida com composto médio à frente e macio atrás.

Tohru Ubukata, responsável da Bridgestone pelo desenvolvimento de pneus de competição para duas rodas, ficou contente após a corrida em que os pneus de chuva e slicks apresentaram boas prestações e onde os pilotos não sentiram a falta dos intermédios do ano passado. Ele afirmou: “Os nossos pneus de chuva mostraram boa durabilidade, o que me deixa muito contente. Mesmo com o piso a secar o Jorge rodou sempre mais rápido a cada volta até o Marco passar a ser o mais rápido com os slicks, o que mostra que o nosso pneu de chuva tem grande leque de funcionamento para responder bem às várias condições de molhado.”

“O slick também apresentou bom comportamento em piso molhado, o que nos mostra que apenas com dois tipos de pneus cobrimos todas as condições de um fim-de-semana de corridas.”

Hiroshi Yamada, responsável pelo departamento de competição de duas rodas, acrescentou: “Foi uma corrida muito excitante em condições complicadas que tornaram a escolha dos pilotos irem à boxe para trocarem de moto muito difícil. Queria dar os parabéns ao Jorge por uma grande corrida, ao Marco e Hayate porque é muito bom ver uma Kawasaki de novo no pódio e ao Dani pela determinação com lutou até ao final.”

Tags:
MotoGP, 2009, GRAND PRIX DE FRANCE

Outras actualizações que o podem interessar ›