Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Vermeulen comenta a mudança de moto em Le Mans

Vermeulen comenta a mudança de moto em Le Mans

O australiano admite que a mudança de moto pode ter sido tardia.

Chris Vermeulen é um dos quatro pilotos que, desde a introdução da regra em 2006, já venceu corridas “bandeira-a-bandeira” e regressou ao palco do seu histórico triunfo único nos Grandes Prémios no fim-de-semana passado em Le Mans. As circunstâncias foram diferentes para o australiano (a corrida foi de molhada a seca), mas mesmo assim voltou ao pit lane para trocar a Suzuki GSV-R durante a visita a França.

“As condições foram inversas às de 2007, quando ganhei aqui. Saber quando entrar foi uma decisão complicada e talvez o tenha feito um pouco tarde,” admitiu Vermeulen depois de garantir o melhor resultado da época com o sexto lugar.

“Quando se está na pista é difícil saber quando entrar e que pneus estão a ser usados pelos pilotos que estão em pista. Vi o Rossi entrar para sair com slicks. Depois vi-o cair e pensei que não era a decisão acertada. Somámos bons pontos e conseguimos o melhor resultado do ano até ao momento, pelo que tudo funcionou bem.”

O desejo de ganhar vantagem extra levou os pilotos a pensarem começar a corrida com slicks, se bem que o tempo de sol não foi o bastante para tal risco. Ao invés, houve muitos momentos de nervos com os pilotos a começarem com pneus de chuva.

“Havia secções completamente secas quando começámos, e isso estava a estragar os pneus de chuva. Depois chegava-se a uma curva totalmente molhada. Foi um jogo, mas no final a pista estava praticamente toda seca,” explicou o homem da Suzuki antes de antever a próxima ronda de MotoGP.

“Mugello vai ser duro para nós. A velocidade da Suzuki não é a melhor, não é segredo, pelo que a longa recta talvez nos prejudique. Contudo, tivemos um bom resultado e estamos apostados em melhorar na próxima jornada.”

Tags:
MotoGP, 2009, GRAND PRIX DE FRANCE, Chris Vermeulen, Rizla Suzuki MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›