Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Smith fala de projecto para jovens pilotos

Smith fala de projecto para jovens pilotos

O vice-Campeão do Mundo de 125cc explica o seu papel na ajuda ao desenvolvimento de jovens aspirantes a pilotos.

Como graduado da MotoGP Academy e antigo piloto do CEV Buckler, Bradley Smith sabe qual a importância de ajudar jovens talentos a tirarem partido de todo o seu potencial. Este ano o britânico terminou o Campeonato do Mundo de 125cc em segundo lugar depois de uma campanha em que somou nove pódios, incluindo duas vitórias.

Smith, de 19 anos, lidera está agora a apoiar as estrelas do futuro envolvendo-se no desenvolvimento de jovens como parte do Team KRP Bradley Smith no CEV Buckler, e está a passar os seus conhecimentos e experiência de quatro épocas no Campeonato do Mundo aos filhos dos antigos pilotos de MotoGP Randy Mamola e Niall Mackenzie.

“O plano é ajudar os pilotos britânicos a terem a oportunidade de virem para Espanha porque o nível aqui é muito elevado,” explicou Smith. “Os pilotos que temos são o Dakota Mamola, filho do Randy, e o Taylor Mackenzie, filho do Niall. Ambos têm bom potencial e em Jerez tivemos um grande resultado com um 12º e um 14º postos.”

Smith continuou: “Penso que podem ambos ser muito bons, temos apenas de lhes dar o máximo de experiência e conhecimentos possível e já estão a fazer um trabalho fantástico. A ideia é fazer o Campeonato Brtiânico no próximo ano com o Taylor e em relação ao Dakota ainda estamos à espera para vermos quais são os seus planos. Penso que o Taylor fará a Red Bull Rookies Cup no próximo ano e esperamos somar alguns pódios e fazermos boas corridas. Eles fizeram um bom trabalho, estamos a gostar de trabalhar com eles e esperamos que o próximo ano seja um projecto maior e melhor.”

Explicando a sua própria experiência enquanto gestor, ao contrário da sua habitual função de piloto, Smith acrescentou: “Não é um trabalho fácil! O trabalho de um piloto é sempre difícil, mas a pressão é muito menor. Quando se é um Director Desportivo tentamos coordenar tudo e preocupamo-nos muito com os pilotos; gasta-se muita energia emocional. Gostei disto, mas de momento o meu trabalho é correr e não gerir. Tentei ajudá-los mais como treinador.”

Neste vídeo pode ver a entrevista de Smith ao motogp.com em inglês.

Tags:
125cc, 2009

Outras actualizações que o podem interessar ›