Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Jorge Lorenzo em foco

Jorge Lorenzo em foco

O vice-Campeão do Mundo de 2009 fala das suas aspirações para a época de 2010, a terceira na categoria rainha.

Jorge Lorenzo fala da rivalidade com Valentino Rossi, objectivos para a temporada e muito mais nesta entrevista com o motogp.com

Todos esperam que a tua rivalidade com o Valentino seja ainda maior este ano. Como é que planeias geri-la?
Penso que a nossa rivalidade não é pessoal, é desportiva. Para mim é normal, somos pilotos que queremos ganhar e estamos na mesma equipa. No ano passado mantivemos a nossa relão com os media muito correcta e espero que este ano seja o mesmo.

Quem é o teu maior rival este ano e porquê?
Em teoria, o Valentino, Casey, Dani e eu somos os pilotos que vamos lutar pelo Campeonato. Mas estou certo que tudo é possível e que mais alguém pode vir a entrar nesta luta connosco

O teu principal objectivo é sagras-te Campeão do Mundo este ano? Ficarias satisfeito com o segundo lugar outra vez?
Sim, para mim seria satisfatória ficar com o segundo lugar. É muito difícil garantir esta posição, especialmente agora que lutamos contra pilotos tão bons em todas as pistas. Quero ganhar, mas estou com pressa, por isso tenho de ser paciente.

Cometeste alguns erros no ano passado. O que aprendeste com eles e como é que os vais evitar este ano?
Penso que o problema no ano passado foi o facto de nós os quatro termos rodado sempre ao limite. Isso faz com que seja muito difícil terminar todas as corridas. É verdade que cometi alguns erros em termos de estratégia ou concentração – são estes que vou tentar evitar este ano. Mas estou contente com a temporada de 2009.

A tua primeira época de MotoGP foi espectacular, mas incluiu muitas lesão. Depois de um primeiro ano de altos e baixos esperavas estar tão forte no teu segundo ano?
Espero ser mais consistente e mais rápido, mas talvez não o seja. Se não for, não deixarei que isso me afecte mentalmente, vou continuar a tentar melhorar as minhas prestações.

Como é que podes melhorar este ano? Há algumas áreas específicas em que te queiras concentrar para te tornares num piloto mais forte?
Penso que as minhas partidas não são as melhores. Este Inverno tenho treinado muito para melhorar isto porque se partirmos bem conseguimos evitar muitos problemas que ocorrem quando as partidas são más.

Pediste melhoramentos para a M1 para este ano para que a moto esteja mais adaptada ao teu estilo de pilotagem?
Felizmente, uma das minhas melhores qualidades é conseguir adaptar o meu estilo de pilotagem à moto com facilidade. Por isso não creio que necessite de dizer muito aos engenheiros sobre isto. O Valentino tem mais experiência e é um grande piloto de testes também, pelo que deposito nas mãos dele as minhas esperanças quanto aos melhoramentos.

Se te deparares com uma repetição de Barcelona 2009 este ano pensas que saberás como bater o Valentino?
Na verdade, não sei o que poderia fazer se se repetisse! Uma forma é imaginar o que podia fazer, e a outra é reagir quando estiver na moto. Ao ver alguns vídeo compreendi que se tivesse fechado a linha um pouco mais ele não me teria ultrapassado.

Este ano vais ter novo Director Desportivo e novo técnico de telemetria. Esperas algumas alterações na forma como a tua equipa funciona e o que esperas dos novos elementos da formação?
Uma das principais mudanças para este ano é o novo Director Desportivo. Nestes últimos dois anos tivemos o Daniele Romagnoli, que foi um grande Director Desportivo que trabalhou arduamente e conseguimos bons resultados. Por vários motivos, temos de mudar e agora temos o Wilco Zeelenberg pode dar-me alguns conselhos que o Daniele não conseguia, isto porque o Wilco foi piloto e tem mais conhecimento dessa matéria. Também temos novo técnico de telemetria, o Davide Marelli, e esperamos fazer um bom trabalho.

Ao cabo de duas épocas sentes que estás a ter um papel mais importante no desenvolvimento da moto?
Sim, estou melhor preparado para este papel porque tenho mais experiência. Conheço a moto, pelo que posso falar com mais conhecimentos quando falo com os engenheiros. O Valentino continua a ser o líder do desenvolvimento da M1, mas o Masao Furusawa sabe que tenho de começar a fazer este difícil trabalho o mais depressa possível no interesse da Yamaha e no meu próprio.

No ano passado houve especulação em relação ao teu contrato. Sentes-te contente com a equipa neste momento?
Sim, muito contente: na Yamaha sempre estive. Desde o primeiro momento em que entrei para esta equipa fui recebido como sendo da família. O ambiente na box é perfeito e a minha ideia é continuar com a Yamaha durante muito tempo.

O que pensas de alguns dos comentários do Valentino sobre o vosso futuro em conjunto na equipa? Estás contente por partilhar a garagem com ele?
Sim, estou muito contente por estar com o Valentino porque penso que com qualquer outro piloto não aprenderia mais do que com ele. De forma geral, acho que somos a melhor equipa no MotoGP.

O que pensas dos estreantes que vêm para o MotoGP este ano?
Para ser franco, não pensava que a categoria de MotoGP pudesse ter mais talento que nestes últimos dois anos, mas parece que vai ter. A chegada do Spies, Barberá, Bautista e Aoyama vai tornar o MotoGP ainda mais interessante para os fãs e também para os pilotos.

Pensas que o Marco Simoncelli ou o Ben Spies podem causar tanto impacto como tu causaste em 2008?
Porque não? São ambos Campeões do Mundo, jovens e muito rápidos. Eles querem ser rápidos o mais depressa possível. Talvez lhes seja difícil melhorar em relação à minha estreia porque garanti a pole e fui segundo na minha primeira corrida. Se não caírem, talvez possam melhorar o meu resultado final (quarto da geral na época).

Tags:
MotoGP, 2010, Jorge Lorenzo, Fiat Yamaha Team

Outras actualizações que o podem interessar ›