Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Manhã atribulada em Montmeló na quinta-feira

Manhã atribulada em Montmeló na quinta-feira

A manhã do segundo dia de testes no Circuito da Catalunha foi atribulada, com os pilotos de Moto2 e 125cc a sofrerem um total de seis quedas e com o melhor tempo a ficar a cargo de Kenny Noyes.

Foi com bom tempo que os homens de Moto2 e 125cc foram recebidos em Montmeló nesta manhã de quinta-feira, com os pilotos a efectuarem várias voltas enquanto continuam a costumar-se às suas montadas. As condições de piso molhado de ontem ainda estiveram presentes em algumas zonas, com seis pilotos a caírem.

O melhor tempo da manhã foi assinado por Kenny Noyes, da Jack&Jones by A. Banderas, com o americano a parar o cronómetro em 1m49,9s numa das 27 voltas que efectuou, sendo o único a rodar abaixo do segundo 50 até às 13 horas. Seguiu-se Roberto Rolfo (Italtrans STR) com1m50s, mas caiu na sua quarta volta e lesionou-se no ombro, sendo levado para o hospital. O companheiro de equipa Roberto Pietri teve mais sorte ao fazer 26 voltas.

A dupla da Tech3, Raffaele de Rosa e Yuki Takahashi, não rodou na quarta-feira, mas foi uma das que atacou a pista esta manhã, com o nipónico a assinar um tempo de 1m50,6s e o companheiro de equipa a ficar a menos de um segundo de distância.

Julián Simón (Mapfre Aspar) levou a cabo cinco voltas antes de ir ao tapete numa zona molhada e com menos de 15 minutos aos comandos do chassis RSV. Thomas Lüthi, da Interwetten Moriwaki Racing, também caiu cedo e Alex Debón (Team Aeroport de Castelló) foi ao chão na sua primeira volta — o motor não ficou afectado e deve voltar a rodar na sexta-feira. Fonsi Nieto (G22 HolidayGym) também voltou para as boxes após queda na sua sexta volta.

Já Joan Olivé (Jack&Jones by A. Banderas)fez 36 voltas, enquanto Sergio Gadea e Axel Pons, da Pons Kalex, não se preocuparam com os tempos. O primeiro piloto em pista esta manhã foi Scott Redding, da Marc VDS Racing Team, a efectuar 24 voltas, garantindo um tempo de 1m52,9s; o companheiro de equipa Vincent Lonbois foi marginalmente mais rápido.

O primeiro contacto de Karel Abraham com a RSV traduziu-se em seis passagens pela linha de meta (1m54,4s), enquanto a dupla da Technomag-CIP, Dominique Aegerter e Shoya Tomizawa, levou a cabo a 26 voltas (cada um), com o nipónico a ser o melhor com 1m50,1s.

Na box da Blusens-STX, Yonny Hérnandez (25 laps) e Mashel Al Naimi (32) registaram 1m51,1s e 1m53s, respectivamente. Jules Cluzel e Claudio Corti, da Forward Racing, completaram mais de 20 voltas cada um e com tempos idênticos na casa do 1m50,8s, com a dupla da Kiefer Racing, Stefan Bradl (1m54s, 35 voltas) e Vladimir Leonov (1m53s, 24 voltas) também rodaram sem problemas.

Dos pilotos das 125cc, Nico Terol foi o mais rápido com 1m53,7s ao longo de 17 voltas, com o companheiro de equipa na Bancaja Aspar Bradley Smith a rodar um segundo mais lento após 21 voltas. Marc Márquez (Red Bull Ajo Motorsport) caiu após ter escorregado numa mancha de óleo, enquanto Efrén Vazquez (1m53,8s, 25 voltas), Pol Espargaró (1m55s, 23 voltas) e Alberto Moncayo (1m57,4s, 25 voltas) também rodaram.

Tags:
Moto2, 2010

Outras actualizações que o podem interessar ›