Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi quer melhorar problemas de aderência

Rossi quer melhorar problemas de aderência

O Campeão do Mundo esperava ser mais rápido na primeira sessão do Qatar, mas acabou por ser o terceiro e apontou problemas de aderência a rever.

O Campeão do Mundo Valentino Rossi apresentou um ritmo na primeira sessão de treinos do Commercialbank Grande Prémio do Qatar que o faz sentir que ainda tem trabalho a fazer antes da primeira corrida da época no domingo.

O tempo de 1m56,028s de Rossi deixou-o apenas a dois milésimos de segundo do companheiro de equipa na Fiat Yamaha e rival Jorge Lorenzo, mas a mais de meio segundo de Casey Stoner, o melhor da sessão, e agora quer melhorar.

"Honestamente esperava ter sido mais rápido hoje – o tempo por volta não foi mau, mas podia ter sido melhor,” disse o piloto de 31 anos. “As condições estão muito melhores que durante o teste, mais quente e menos húmido, pelo que estou contente com isso, mas não temos muita aderência e escorreguei muito. Por isso temos de tentar encontra forma de melhorar isto.”

Rossi acredita que as necessárias melhorias podem ser encontrados ao longo do resto do fim-de-semana, antes de começar a defesa do ceptro aos comandos da M1 no domingo.

Ele acrescentou: “O Stoner é sempre muito rápido aqui e espero reduzir a diferença para ele com algumas pequenas alterações à nossa suspensão. Se conseguirmos fazer com que a moto pare de escorregar então serei muito mais rápido."

Comentando a prestação do companheiro de equipa Lorenzo, Rossi explicou que não ficou surpreso com a velocidade do espanhol apesar da lesão na mão.

Rossi disse: “Como eu imaginava ele está bem porque há três semanas no Teste ele rodou bem e esteve forte, por isso já está a 100%. O Jorge está perto e dois milésimos de segundo não mudam muito as coisas.”

Tags:
MotoGP, 2010, COMMERCIALBANK GRAND PRIX OF QATAR, Valentino Rossi, Fiat Yamaha Team

Outras actualizações que o podem interessar ›