Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Novo processo de distribuição da Bridgestone em 2010

Novo processo de distribuição da Bridgestone em 2010

O fornecedor oficial de pneus de MotoGP explica detalhadamente o novo método de distribuição de pneus nesta época do Campeonato do Mundo de MotoGP. Tudo neste vídeo do motogp.com.

A organização e trabalho árduo necessário para garantir que os 17 pilotos de MotoGP recebem os seus pneus tem lugar em cada uma rondas do Campeonato do Mundo é uma tarefa da responsabilidade do fornecedor oficial de pneus da categoria rainha, a Bridgestone.

Em 2010 a companhia entrou na sua segunda temporada como fornecedora exclusiva de pneus do MotoGP e o Coordernador Chefe do projecto de MotoGP da Bridgestone, Thomas Scholz, explicou ao motogp.com o novo processo de distribuição de pneus desta época.

“Usando os nossos dados de 2009 vimos claramente que seis pneus traseiros de cada especificação eram demais, pelo que os pilotos aceitaram a nossa proposta de reduzir o número de pneus para cinco de cada especificação — cinco de especificação A e outros tantos B,” disse Scholz.

“Eles não ficaram tão satisfeitos com o número de pneus frontais em algumas corridas , especialmente quando um composto tende a ser muito melhor que o outro e a distribuição é quatro quatro. Por este motivo, a nossa proposta foi darmos três pneus de cada especificação no início (de cada fim-de-semana de GP). Depois na sexta-feira, após a primeira sessão de livres, as equipas e pilotos têm duas horas para nos informarem quais são os pneus adicionais que querem. Pode ser qualquer combinação de A e B que queiram se não tiverem a certeza de qual será a sua escolha final para a corrida.”

Não foi o processo de distribuição que mudou este ano, há ainda algumas diferenças distintas entre os compostos ao dispor esta época, como se viu na primeira ronda no Qatar.

Scholz explicou: “Os pneus de 2010, macio e médio, são diferentes de 2009. As duas especificações diferentes de traseiro são de um só composto e outro assimétrico. Temos pneus de compostos macio, médio e duro e temos assimétricos de composto médio, duro e extra duro.”

“O pneu frontal normal que estamos a usar na classe de MotoGP é de composto único de tipo macio, médio, duro e extra duro. Não usamos compostos múltiplos ou assimétricos. É mais fácil para os pilotos usarem pneus frontais de composto único porque é um factor muito importante — poder confiar no pneu frontal e na forma como funciona, e o piloto pode compreendê-lo melhor. Se oferecermos um composto assimétrico na frente os pilotos podem levar muito tempo em ajustarem-se a isso, pelo que não os usamos,” concluiu Scholz.

Tags:
MotoGP, 2010, COMMERCIALBANK GRAND PRIX OF QATAR

Outras actualizações que o podem interessar ›