Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pasini animado com o que a Moto2 tem para oferecer

Pasini animado com o que a Moto2 tem para oferecer

O piloto da JiR Moto2 revela as suas primeiras impressões sobre a categoria intermédia e analisa a sua situação na competição depois da primeira prova no Qatar.

Um forte início de época no Qatar deu a Mattia Pasini um moralizante sexto lugar, um resultado que surgiu após batalha com Thomas Lüthi e com o seu companheiro de equipa na JiR Moto2, Simone Corsi.

Reservando algum tempo para avaliar a sua prestação e para olhar para a época que tem pela frente, Pasini disse: “As coisas não correram particularmente bem nos últimos testes em Espanha. Foi compreensível porque era tudo muito novo para todos. Testámos várias soluções, todas muito diferentes. Foi um processo que levou muito tempo, mas que deu informação muito valiosa.”

O italiano de 24 anos, que roda com um chassis Motobi, continuou: “A corrida foi muito divertida, consegui dar-me bem e ganhei algumas posições, mas não consegui apanhar o grupo de seis pilotos que estava à minha frente. É um pena porque os meus tempos por volta estavam na linha dos deles, mas a distância era já muita.”

Dando a sua opinião sobre a nova categoria intermédia, Pasini discutiu o que ele vê como sendo um pelotão muito equilibrado e capaz de oferecer grande espectáculo ao longo do ano.

“Os motores têm potência suficiente e respondem com força. Encontrámos boa afinação. Ainda falta qualquer coisa à moto e temos de a tornar melhor à saída das curvas. O lado bom é que com os mesmo motores será difícil lutar pelo Campeonato.”

Ele continuou: “É uma categoria muito equilibrado porque todos têm duas coisas em comum: motores e pneus. Não são aspectos menores. Além disso, o nível de competição é elevado. Parti em 18º da grelha no Qatar e estava apenas a 1,2 segundos da pole.”

Concluindo, Pasini resumiu tudo dizendo: “O potencial está lá para tudo correr bem e estar entre os da frente. No Qatar perdi a oportunidade de rodar na frente do pelotão, mas os tempos eram os mesmos, pelo que as possibilidades estão lá e são positivas. Também me sinto confortável com a equipa, que é séria e está muito bem preparada e temos apenas de dar sempre 110% para continuarmos a melhorar.”

Tags:
Moto2, 2010, Mattia Pasini, JIR Moto2

Outras actualizações que o podem interessar ›