Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Capirossi confiante depois de sessão positiva

Capirossi confiante depois de sessão positiva

O piloto da Rizla Suzuki assinou o terceiro melhor tempo de FP1 no seu GP caseiro, o Gran Premio d’Italia TIM, e acredita que pode fazer mais melhoramentos ao longo do fim-de-semana. O companheiro de equipa Álvaro Bautista regressou à acção depois de ter falhado a corrida de Le Mans.

Loris Capirossi terminou a primeira sessão de treinos em Mugello contente com o terceiro melhor tempo do treino livre ao assinar uma volta em 1m50,359s, isto depois de ter testado diferentes afinações nos seus dois protótipos GSV-R na tarde de sexta-feira.

O italiano fez tiradas longas assim que se sentiu confortável com a sua montada e terminou os 60 minutos de trabalho a 0,608s de Valentino Rossi. Nem mesmo uma queda sem consequências no final da sessão reduziu o entusiasmo de Capirossi.

“Tirando a queda, foi um dia muito positivo aqui em Mugello!” disse Capirossi, que se qualificou na primeira linha no ano passado com a Suzuki e terminou em quinto. “Começámos com duas motos diferentes e uma estava muito boa e deu-me boas sensações. De forma geral, estou muito contente com este dia de trabalho.”

Capirossi também não se mostrou preocupado com a queda no final da sessão, acrescentado: “Cometi um erro e caí no final, foi culpa minha e sei o que causou a queda, por isso não é um grande problema. Sei que ainda podemos melhorar neste fim-de-semana e estou confiante para a corrida.”

O companheiro de equipa e estreante Álvaro Bautista levou a cabo as primeiras voltas depois da queda nos treinos de Le Mans, a mesma que o colocou de fora da corrida. O espanhol ainda está a recuperar da fractura contraída na clavícula antes da terceira ronda, em França, e usou o treino de sexta-feira em Mugello para avaliar o nível de dor.

“Tive um treino muito duro porque pensei que estava em melhores condições do que estou,” admitiu o piloto de 25 anos. “Sinto-me melhor que em Le Mans, mas ainda é muito difícil mudar de direcção e não tenho força suficiente no braço esquerdo para rodar como queria. Estou a usar todo o corpo, e isso está a tornar-me mais lento.”

Bautista, que vai visitar a Clínica Móvel na noite de sexta-feira para avaliar o seu estado físico, destacou as metas para o GP: “O objectivo neste fim-de-semana é ganhar mais confiança com a moto e boas sensações. Estou determinado a terminar no domingo, esse é o meu principal objectivo.”

Tags:
MotoGP, 2010, GRAN PREMIO D'ITALIA TIM, Loris Capirossi, Alvaro Bautista, Rizla Suzuki MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›