Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Os preparativos de Bradley Smith para o Grande Prémio caseiro

Os preparativos de Bradley Smith para o Grande Prémio caseiro

O piloto de 125cc da equipa Bancaja Aspar fala sobre algumas questões em relação à sua corrida caseira, o AirAsia British Grand Prix em Silverstone, num especial Pergunta&Resposta.

Silverstone é uma novidade do calendário do campeonato - já alguma vez correste lá?

Não no novo circuito. Antes, corri em Silverstone duas vezes, em 2004 e 2005. Na verdade, será como a primeira vez, por muito que queira pensar que tenho a vantagem de conhecer a pista, a verdade é que não é assim. O circuito basicamente tem o mesmo traçado que usavam para a Fórmula 1, apenas alteraram um sector, o que aumentou o perímetro da pista em um quilómetro. Penso que a corrida poderá ser parecida com o antigo Assen, com grupos de pilotos juntos a aproveitar os cones de vento. É uma pista muito rápida, mas não muito técnica, por isso penso que a grande diferença nos tempos por volta será feita pelos cones de vento. Vai ser importante estar concentrado e não perder o contacto com o grupo da frente.

Quais são as principais características da pista, em relação àquilo que já conheces?

É incrivelmente rápida e normalmente é muito ventosa, nesse aspecto pode-se comparar com Philip Island. Penso que o sítio onde pudemos ganhar tempo será nas curvas mais lentas, como a Becketts e a Maggots, por isso também há alguns sectores técnicos, assim como mais lentos.

Podes fazer uma comparação com Donington Park?

Tenho a certeza que o ambiente será o mesmo e os fans britânicos vão apoiar-nos, como sempre fazem. Donington era diferente porque tínhamos pessoas em todo o lado, Silverstone é quase plano. A localização de Silverstone faz com que seja um Grande Prémio mais prático. Penso que vamos ver os pilotos muito juntos, pelo menos em 125cc e Moto2, o que é um melhor espectáculo.

O que é que te passa pela cabeça quando vês o Grande Prémio a aproximar-se?

É normalmente uma semana muito ocupada, com eventos e conferências de imprensa. A pergunta mais frequente durante a semana é “podes ganhar?”. Acredito sempre que tenho o potencial para ganhar, mas até entrar na pista e ir para cima da mota nunca sabemos quais são as hipóteses. Correr o nosso Grande Prémio caseiro é uma sensação indescritível. Apenas vimos cá uma vez por ano, por isso tento aproveitar ao máximo. O ano passado, consegui ficar na pole position, o que foi fantástico. Este ano o objectivo é tentar ganhar. Ouvir o hino nacional em Silverstone seria um sonho e espero que se realize no domingo.

Define o teu Grande Prémio caseiro em três palavras.

Fantástico, excitante e emocionante.

Qualquer que seja a data do Grande Prémio, parece que está sempre a chover em Inglaterra.

Infelizmente a chuva e o Grande Prémio Britânico parece que andam sempre de mãos dadas. O problema é que mesmo que esteja sol num dia, não há garantias de que no dia seguinte aconteça o mesmo, mas penso que isso faz parte do encanto natural da região. Mas, estamos a rezar para que esteja bom tempo este fim-de-semana!

Quais são as tuas expectativas para a estreia em Silverstone?

Contribuir para um bom espectáculo e lutar pela vitória, dar o meu melhor e oferecer aos fans britânicos alguma coisa para comemorar. No final do fim-de-semana gostava que as pessoas dissessem “Uau! Viste como o Bradley foi bom hoje? ' Não será fácil, mas farei todos os possíveis.

Pensas que a tua maneira de correr se vai ajustar ao circuito?

Sim, com certeza. O circuito não é assim tão técnico como gostaria e penso que os tempos das voltas serão muito idênticos. Há alguns sectores que podemos acelerar, mas não é como em Mugello, por exemplo, aqui se perdemos a concentração em algum momento podemos perder muito tempo. O que é positivo é que uma pista nova, por isso vamos todos partir do mesmo ponto na sexta-feira.

Qual é então o circuito que se adapta melhor ao teu estilo de correr?

Qualquer sítio onde se possa pilotar de forma regular, sítios onde temos de escolher a melhor trajectória em cada curva, como Mugello, Indianápolis ou Philip Island. Penso que Silverstone será melhor para mim do que para alguns outros pilotos, por isso espero que isso seja uma vantagem para mim.

Foi muito bom ver-te regressar aos bons resultados…

Sim, é muito mais divertido, estou outra vez a sorrir! Tudo está a correr melhor e isso permite-me estar mais concentrado. Estamos outra vez competitivos e, por isso, estou a gostar de correr, o que é fundamental neste jogo.

A entrevista é uma cortesia da equipa Bancaja Aspar

Tags:
125cc, 2010, AIRASIA BRITISH GRAND PRIX, Bradley Smith, Bancaja Aspar Team

Outras actualizações que o podem interessar ›