Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Takahashi vence após penalização de Iannone

Takahashi vence após penalização de Iannone

O piloto da Tech 3 Racing venceu a dramática corrida de Moto2 do Gran Premi Aperol de Catalunya no domingo, com o piloto da Fimmco Speed Up, Iannone, a ser penalizado com uma passagem pela via de boxes depois de assumir a liderança.

Yuki Takahashi conquistou a primeira vitória desde 2006 neste domingo, no Gran Premi Aperol de Catalunya, ao triunfar na muito emocionante corrida de Moto2. O nipónica da Tech 3 Racing partiu de segundo da grelha e tirou partido de um erro de Andrea Iannone, que foi penalizado por ultrapassar sob bandeiras amarelas.

O início caótico envolveu enorme queda na Curva 1 com Alex Debón (Aeroport de Castelló-Ajo), Mike di Meglio (Mapfre Aspar), Roberto Rolfo (Italtrans), Robertino Pietri (Italtrans), Shoya Tomizawa (Technomag CIP), Héctor Faubel (Marc VDS Racing Team), Dominique Aegerter (Technomag-CIP), Sergio Gadea (Tenerife 40 Pons) e Alex Baldolini (Caretta Technology Race Dept) a irem ao chão.

Não afectados por toda a confusão, Thomas Lüthi (Interwetten Moriwaki Racing), Toni Elías (Gresini Racing Moto2), Yuki Takahashi (Tech3 Racing), Andrea Iannone (Fimmco Speed Up) e Julián Simón (Mapfre Aspar) rodavam na frente e faziam parte do grupo que luta pelas melhores posições.

Com as bandeiras amarelas ainda a serem mostradas na primeira volta não era permitido ultrapassar, pelo que a ultrapassagem de Iannone sobre Takahashi, para assumir a liderança, resultou na despromoção do italiano para segundo, uma mensagem que a sua equipa tentou fazer passar-lhe desesperadamente, mas sem sucesso.

Pouco depois, Niccolò Canepa (RSM Team Scot) caiu na Curva 9 com a sua montada a incendiar-se, enquanto Ratthapark Wilairot (Thai Honda PTT Singha-SAG) foi outro dos pilotos a ir ao chão quando o ritmo continuava nos limites.

A oito voltas do final e com Iannone sem ter ainda cedido a liderança, o italiano foi penalizado com uma passagem pela via de boxes, o que fez perder a liderança da corrida para Takahashi e terminar em 13º, isto depois de ter regressado à pista fora dos pontos.

Atrás do nipónico estavam Lüthi e Julián Simón (Mapfre Aspar), mas quase a cinco segundos de distância. Uma margem que permitiu uma vitória tranquila com 5,037s de vantagem sobre a dupla perseguidora, que lutou até à última curva com Lüthi a acabar por levar a melhor por apenas 0,163s. O piloto assinou o seu terceiro pódio consecutivo, isto apesar de ter sido operado à clavícula há muito pouco tempo. O terceiro lugar de Simon representou o primeiro pódio da época para o piloto.

A completar a lista dos seis primeiros ficaram Karel Abraham (Cardion AB Motoracing), Toni Elías (Gresini Racing Moto2) e Simone Corsi (JiR Moto2). Ao cair do pano, Carmelo Morales (Tenerife 40 Pons) sofreu aparatosa queda quando tentava tirar partido do cone de ar para ultrapassar Kenny Noyes (Jack&Jones by Antonio Banderas) e subir a sétimo já na recta da meta. O piloto de substituição foi levado para o centro médico para uma avaliação imediata do seu estado.

O resultado da corrida fez com que Elías continue na frente da classificação com 111 pontos, com Lüthi em segundo (94) e Simón em terceiro (77). Tomizawa é quarto, a um ponto de Simón, depois do abandono na Catalunha.

Tags:
Moto2, 2010, GRAN PREMI APEROL DE CATALUNYA, RAC

Outras actualizações que o podem interessar ›