Compra de bilhetes
VideoPass purchase

GP Aperol de Catalunya: As quedas e o estado dos pilotos

GP Aperol de Catalunya: As quedas e o estado dos pilotos

Morales, Terol, Debón e Dovizioso foram apenas alguns dos azarados em Montmeló. Aqui pode ficar a saber as últimas sobre o seu estado físico e rever os incidentes.

O Gran Premi Aperol de Catalunya revelou um fim-de-semana de acção espectacular nas 125cc, Moto2 e MotoGP com quase 90 pilotos presentes. No total houve 46 quedas ao longo das sessões e corridas, só com o domingo a contar com 26.

Na categoria rainha Aleix Espargaró sofreu uma desilusão perante o seu público (80.000 espectadores) ao não terminar a corrida e Andrea Dovizioso caiu quando se tentava impor a Jorge Lorenzo na frente da corrida. Nenhum deles ficou lesionado e Marco Simoncelli também escapou ileso na sequência da queda sofrida quando lutava pelo sexto posto.

A corrida de Moto2 foi muito atribulada e o drama começou logo na Curva 1 onde um acidente com nove pilotos deixou Shoya Tomizawa (Technomag-CIP), Sergio Gadea (Tenerife 40 Pons), Roberto Rolfo (Italtrans STR), Alex Debón (Team Aeroport de Castelló-Ajo), Robertino Pietri (Italtrans STR), Dominique Aegerter (Technomag-CIP), Mike di Meglio (Mapfre Aspar), Héctor Faubel (Marc VDS Racing) e Alex Baldolini (Caretta Technology Race Dept) fora de acção.

Para Debón a queda teve lugar uma semana depois de ter fracturado a clavícula em Assen. Contudo, as notícias são encorajadoras para o espanhol que não sofreu mais danos na clavícula direita e mão esquerda que lesionou na semana passada. No entanto, vai continuar sob observação pelo menos até quinta-feira devido ao toque que sofreu na região abdominal durante a queda.

Houve mais imagens incríveis ao longo da corrida com a moto da RSM Team Scot de Niccoló Canepa a incendiar-se na sequência de queda a alta velocidade, enquanto Ratthapark Wilairot também foi ao chão. Outra espectacular queda foi a Carmelo Morales sobre a linha de meta e da qual, por milagre, saiu ileso. O espanhol de 31 anos estava a substituir Axel Pons na Tenerife 40 Pons ficou apenas com hematomas no ombro e cotovelo esquerdos.

Nas 125cc os azarados que terminaram a corrida mais cedo foram Esteve Rabat, Alexis Masbou e Sturla Fagerhaug.

Nico Terol foi outro dos nomes a ir ao chão, na última volta quando lutava pela segunda posição e o espanhol foi levado para o Hospital Geral da Catalunha depois de ter sido examinado no circuito. Já no hospital, Terol foi examinado pelo Dr. Raúl Haspert, que confirmou que o piloto não tinha lesões neurológicas e que o seu estado cardiovascular estava normal. Um exame ao peito confirmou, contudo, uma contusão traumática pulmonar na zona inferior do pulmão, bem como fracturas das vértebras L1 e L2 e hematoma na mão esquerda. A sua condição é estável, mas a participação em Sachsenring (16 a 18 de Julho) está em dúvida.

Tags:
MotoGP, 2010, GRAN PREMI APEROL DE CATALUNYA

Outras actualizações que o podem interessar ›