Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Stoner sublinha força renovada

Stoner sublinha força renovada

O piloto da Ducati Team conquistou a segunda vitória de 2010 em Motegi, a 22ª na carreira da Classe Rainha, e estava radiante com o esforço feito pela equipa para alcançar este resultado.

Casey Stoner somou à primeira vitória da temporada em Aragão outro triunfo consecutivo no Grande Prémio do Japão, no domingo. Esta foi a 22ª vez que venceu da Classe Rainha, subindo a um patamar onde já estavam Geoff Duke, Kenny Roberts senior e John Surtees.

“Esta vitória sabe muito bem. Quando comecei a minha primeira temporada em Grandes Prémios com 16 anos, nunca pensei chegar a este nível e a única coisa que posso dizer é que é uma honra estar ao lado de nomes tão grandes”, disse o piloto de 24 anos. “Consegui todas as minhas vitórias com a Ducati e isso foi devido ao seu fantástico apoio, grande trabalho e, acima de tudo, por acreditarem em mim e em que isto era possível”.

O feito de Stoner chegou no final de um fim-de-semana de muito trabalho, depois de no início ter lutado com problemas na estabilidade da sua Desmosedici GP10.

“Com esta pista tão dura, tentámos dar muito mais estabilidade à moto. Tivemos muitos problemas com os travões e as alterações que fizemos valeram a pena, porque estávamos a ter um fim-de-semana complicado!”, explicou.

”Não conseguíamos ter aderência na moto, por isso apostámos mais na tracção do que na estabilidade dos travões e isso valeu a pena. Conseguimos ganhar aquele tempo que estávamos a perder. Tentámos ainda outra coisa, mas que não funcionou no warm-up desta manhã e não me senti confortável. Por isso, voltámos mais ou menos ao que tínhamos experimentado na qualificação e acabou por funcionar!”

Apesar da pressão exercida por Andrea Dovizioso durante quase toda a corrida de 24 voltas, Stoner acabou por cruzar a linha de meta 3,868s à frente do italiano, mas disse que a distância que conseguiu parecia maior do que era na realidade.

“Depois das primeiras voltas, quando vi os tempos, consegui fazer aquilo que tinha pensado e tentar mais uma vitória, mas isso não chegou sem luta”, disse Stoner. “Andrea esteva sempre lá, a pressionar-me, e de cada vez que pensava que já tinha conseguido alguma distância para ele e podia respirar, ele voltava. Tive de acelerar a corrida inteira e só na última volta pude relaxar. Foi uma grande vitória para nós, especialmente neste circuito e representa muito para nós”.

Tags:
MotoGP, 2010, GRAND PRIX OF JAPAN, Casey Stoner, Ducati Team

Outras actualizações que o podem interessar ›