Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Elías: “Tudo foi perfeito”

Elías: “Tudo foi perfeito”

O novo Campeão do Mundo de Moto2 falou em exclusivo ao motogp.com depois de ter garantido o título e agora pode ver aqui a entrevista e ler os seus comentários.

Toni Elías fez história no domingo, na Malásia, quando se tornou no primeiro Campeão do Mundo de Moto2 de sempre, depois de terminar em quarto na corrida em Sepang, e quando ainda faltam três jornadas para o final do Campeonato.

No final, o espanhol falou em exclusivo para o motogp.com e no vídeo em anexo pode ver o que disse o piloto de 27 anos. Também poderá ver em baixo a transcrição da entrevista a Elías.

“Bem, foi um sonho tornado realidade, perfeito, incrível!”, disse um radiante Elías. “Agora é que estou a começar a sentir isso, porque quando acabei a corrida não consegui sentir nenhuma emoção, sofri muito, mas trabalhámos muito este ano e tivemos este prémio. É incrível para a minha família, para mim e para a equipa. Trabalhámos muito junto”.

“Cada minuto, cada hora, eu percebi mais o que tinha acontecido hoje. Não sabemos no futuro se vamos ser os Campeões do Mundo de MotoGP. Agora somos de Moto2 e temos de desfrutar este momento. De certeza que vamos festejar!”

Falando sobre uma corrida dura, na qual o único piloto que o poderia impedir de garantir o primeiro título de Moto2, Julián Simón, teve uma queda e ficou para trás, Elías continuou: “Vi a queda do Lüthi, mas também percebi que alguma coisa não estava bem com o Julián e depois tinha o Campeonato nas minhas mãos. Fiz a minha corrida a tentar seguir o grupo da frente, mas errei na escolha dos pneus, não queria arriscar nada. Para hoje, a coisa mais importante era vencer o Campeonato, é incrível”

“Quando entrei na última curva pensei ‘Wow, Campeão do Mundo’. E, quando vi a minha equipa no Pit Wall com um quadro a dizer ‘Campeão do Mundo de Moto2’, comecei a chorar. Lembrei-me do meu tio Juan, que era muito especial para mim, e sei que ele está a ver-me do céu”.

“No Japão e aqui na Malásia, comecei a sentir-me um pouco mais nervoso e a sentir a pressão. Tinha uma vantagem, mas era preciso lidar com isso de forma perfeita. Era muito difícil, não queria fazer nenhuma asneira e tudo foi perfeito”.

Depois de sete vitórias até agora na temporada e com o Grande Prémio britânico a ser a única corrida em que terminou fora do Top 5, o facto de Elías ter conseguido muitos pontos em cada ronda foi a base do seu sucesso.

“Penso que a vitória mais importante foi na Alemanha, porque conseguimos dar dois passos em frente e começámos a ganhar corridas”, disse o piloto da Gresini Racing sobre os quatro triunfos consecutivos que conseguiu. “Ganhámos o Campeonato aqui, com essa corrida. Também vencemos com alguns dias difíceis como em Silverstone, onde partimos de 18º e estávamos em 22º no final da primeira volta, mas conseguimos pontos importantes e a consistência acabou por fazer de nós Campeões”.

Ele acrescentou ainda: “Penso que lutámos numa categoria difícil. Todos querem mostrar a sua melhor forma e fazer bons resultados, foi muito arriscado. Mas, no final acabámos a lutar com quatro pilotos. O Simón foi muito forte no final, tal como o Iannone e também o Lüthi too. Tomizawa também era forte.”

Elías não esconde o desejo de voltar à Classe Rainha e sobre os seus planos para o futuro adiantou: “Estou muito feliz agora. Corri no MotoGP e passei para Moto2 onde a sensação de guiar uma moto era um pouco mais dura. Precisava de continua a sentir a força do MotoGP, mas percebi muito bem o caminho da Moto2 em 2010. Tínhamos o objectivo de ser Campeões do Mundo e agora conseguimos. Espero agora regressar ao MotoGP. Sei que pode ser difícil, porque para vencer são precisas muitas coisas. Mas, eu sou um lutador e espero lutar por uma boa posição, trabalhar muito e encontrar um lugar em 2011”.

Tags:
Moto2, 2010, SHELL ADVANCE MALAYSIAN MOTORCYCLE GRAND PRIX, Toni Elias, Gresini Racing Moto2

Outras actualizações que o podem interessar ›