Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Stoner despede-se da Ducati com pódio

Stoner despede-se da Ducati com pódio

O australiano foi segundo em Valência – o seu 42º pódio com as cores da Ducati, na última corrida que fez com a equipa italiana de fábrica.

Casey Stoner despediu-se de quatro anos na Ducati com o 42º pódio conquistado com a equipa oficial da fábrica de Bolonha, terminando a época no segundo posto da última corrida de 2010, que decorreu em Valência.

Depois de partir da pole, conquistada graças ao ritmo impressionante que impôs nos treinos e na sessão de qualificação, o australiano de 25 anos liderou a corrida durante 23 voltas, até que o Campeão do Mundo, Jorge Lorenzo, o ultrapassou. Mas, Stoner ficou satisfeito por ter terminado a sua colaboração com a Ducati com uma nota positiva.

“É bom terminar este período no pódio e penso que é merecido”, disse Stoner. “Tenho tantas boas recordações destes últimos anos com a Ducati, desde a minha primeira vitória no Qatar, em 2007, à corrida em Barcelona no mesmo ano, ao título em Motegi e às vitórias em Phillip Island. Também me lembro de forma especial do meu regresso à acção no ano passado em Portugal”.

Stoner arrecadou 23 vitórias na Classe Rainha aos comandos da Desmosedici e acrescentou: “Gostei muito de cada uma das vitórias na Ducati e quero agradecer por tantos anos fantásticos que passámos juntos. Deixo muitas pessoas das quais vou sentir a falta, como o Filippo (Preziosi), Vitto (Guareschi) e outros, mas apesar de passarmos a ser adversários na pista a partir de agora, a minha relação pessoal com eles irá continuar a ser a mesma. Também quero agradecer aos fans da Ducati pelo apoio que me deram ao longo dos últimos quatro anos”.

Relativamente ao facto de ter optado pelo pneus mais duros para esta corrida, enquanto os seus companheiros do pódio, Jorge Lorenzo e Valentino Rossi, escolheram a opção média, ele disse: “Tivemos de tomar uma grande decisão em relação à escolha dos pneus, mas optámos pelos componentes duros e isso pode ter-nos penalizado. É difícil de dizer, porque se calhar a opção mais mole não teria funcionado tão bem nas últimas voltas, por isso poderíamos ter ficado na mesma em segundo. No final, O Jorge estava a andar mais rápido do que nós e não havia muito que pudéssemos ter feito”.

Tags:
MotoGP, 2010, GRAN PREMIO GENERALI DE LA COMUNITAT VALENCIANA, Casey Stoner, Ducati Team

Outras actualizações que o podem interessar ›