Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Melhorias no tempo leva todos os pilotos a testar no segundo dia de Jerez

Melhorias no tempo leva todos os pilotos a testar no segundo dia de Jerez

Com o céu azul a surgir finalmente no Circuito de Jerez Marc Márquez experimentou pela primeira vez a Moto2, enquanto Scott Redding foi para o hospital na sequência de queda.

O piloto oficial de testes da Suter, Damien Cudlin, foi o primeiro a ir para a pista depois das 10h30 locais. O australiano fez 48 voltas com a Suter MVDS MotoGP e conseguiu como melhor tempo a marca de 1m45,5s. Já Carmelo Morales, que acabou de conquistar o ceptro de Moto2 do CEV, também testou pela Suter Racing, levando a cabo 15 voltas durante a tarde.

Apostado em rodar o máximo de tempo possível aos comandos da sua nova Moto2, Xavi Morales foi o segundo a ir para pista, fazendo 68 voltas e conseguindo um tempo de 1m45,0s. O seu companheiro de equipa na Mapfre Aspar, Julián Simón, a rodar com o chassis Suter de 2011, fez 60 voltas e registou uma marca de 1m43,8s, a melhor da Moto2.

Com piso molhado ontem e mais previsões de chuva para amanhã, as equipas fizeram tudo para tirarem o máximo partido do dia de sol e com a pista a secar rapidamente todos os pilotos já tinham rodado pelo início da tarde.

Aos comandos de um chassis Suter de 2010, Marc Márquez fez, finalmente, as primeiras voltas com uma máquina de Moto2 depois da equipa Monlau Competicion ter decidido não arriscar ontem. O recém coroado Campeão do Mundo de 125cc saiu das boxes pela primeira vez por volta das 12h30 locais e perante muitos fotógrafos da casa. Márquez fez um total de 46 voltas com um tempo de 1m45,9s.

Outros pilotos a levarem a cabo as suas primeiras voltas hoje foram Kev Coghlan (Aeroporto Castello), que fez 51 voltas com uma marca de 1m46,5s, Alex Baldolini, que assinou pela Forward Racing, e a dupla da Tenerife 40 Pons Aleix Espargaro e Axel Pons, que rodaram em 1m44,6s e 1m44,7s, respectivamente.

A dupla da Iodaracing, Simone Corsi e Mattia Pasini, levou a cabo 46 e 44 voltas, respectivamente, com o chassis FTR. Pasini sofreu queda após as 13h00, mas não se lesionou e voltou para a pista ainda durante a tarde.

A queda de Scott Redding após as 15 horas levaram ao encerramento da pista durante quase 15 minutos. O piloto da Marc VDS foi cuspido da moto na última curva. Ele foi levado para o hospital para exames de prevenção e não voltou à pista. Ele assinou um tempo de 1m44,65s e um total de 36 voltas com a máquina de Moto2 e espera estar apto para rodar mais um pouco com a Suter MVDS MotoGP amanhã. O seu companheiro de equipa na VDS, Mika Kallio, fez 61 voltas com uma marca de 1m46,0s.

Andrea Iannone, da WTR/Speed Master Team, fez 46 voltas com um tempo de 1m44,8s. Tom Luthi, da Interwetten Moto2 fez 57 voltas com um tempo de 1m43,8s, Jules Cluzel (Forward rAcing) rodou em 1m45,3s, enquanto Pol Espargaró, da Tuenti Speed, rodou em 1m45,5s e Valentin Debise, pela mesma equipa mas ainda sem ter assinado contrato, rodou em 1m45,7s.

No MotoGP a equipa de testes da Ducati continuou a centrar-se na frente da Desmosedici 2011, com Vitto Guareschi a juntar-se a Franco Battaini na pista, com Karel Abraham a ir ao chão depois da perder a frente da moto, danificando-a e perdendo boa parte da tarde. Contudo, o piloto da Cardion AB rodou o tempo suficiente para assinar a melhor volta de MotoGP com 1m41,6s.

Tags:
MotoGP, 2010

Outras actualizações que o podem interessar ›