Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Spies tranquilo e pronto para primeiro Teste de Sepang

Spies tranquilo e pronto para primeiro Teste de Sepang

Após um defeso de descanso o piloto de fábrica da Yamaha está totalmente pronto para voltar aos comandos da moto na próxima semana na Malásia. Numa entrevista com o motogp.com ele fala de Sepang, da estrutura da equipa em 2011 e dos objectivos para a nova época.

Após uma impressionante época de estreia no MotoGP, em 2010, Ben Spies regressa para um segundo ano no Campeonato do Mundo, mas agora como piloto de fábrica da Yamaha e com muitas expectativas em relação a um 2011 ainda mais positivo.

Enquanto o americano se prepara para o primeiro Teste Oficial em Sepang na próxima semana (1 a 3 de Fevereiro), o motogp.com falou com ele para discutir os objectivos para os três dias de trabalho na Malásia, bem como as expectativas para a época que se aproxima. Mas primeiro Spies falou da forma como passou o defeso até ao momento e onde se incluiu a criação da sua equipa de ciclismo com que passou a última semana no Sul do Texas a treinar.

“Tenho estado a preparar a equipa de ciclismo e fizemos a nossa primeira corrida há uns dias, foi muito divertido,” explicou Spies. “Também tenho feito o meu treino e tenho-me estado a preparar para o primeiro Teste. Já está muito próximo e estou excitado com o regresso à moto e por começar com a nova equipa. Desde Valência que não ando de moto, pelo que vou demorar um pouco a voltar ao ritmo, mas estou pronto para isso.”

Continuidade será um elemento chave para Spies em 2011, que entra para a Yamaha de fábrica com o Chefe de Equipa Tom Houseworth e o mecânico Gregory Wood, que estiveram com ele na Tech 3 no ano passado. Uma notável adição este ano é Massimo “Maio” Meregalli, que vai ser o Director Desportivo de Spies e com quem o americano venceu o título de Superbikes em 2009.

“Tenho uma grande equipa e sinto que as pessoas que tenho à minha volta são as melhores que podia juntar, agora tudo depende de mim. Sinto que muita da pressão desapareceu desde a mudança para a formação oficial, agora só tenho de fazer o melhor que posso,” disse Spies.

“Eu e o “Maio” falamos muito um com o outro, mas não discutimos as nossas ambições. Como personalidades temos grandes metas e ambições e damo-nos muito bem, desde o primeiro dia que nos damos bem. Ele sabe como penso e sabe que não gosto de falar muito das coisas pequenas. Quando estou na garagem ele é muito bom a ler o meu pensamento e o que preciso. Temos uma ligação muito boa. Foi muito importante para mim vir para a Europa para o meu primeiro ano (nas Superbikes em 2009) e ele tratou bem de mim. É claro que ganhámos o ceptro juntos, mas ele também é um bom amigo. Trabalhamos bem como equipa e ele dirige um programa muito bom. Ouve o que preciso e estou desejoso por voltar a trabalhar com ele.”

Passando para o Teste que se aproxima, disse: “É claro que temos de olhar para algumas coisas que a Yamaha vai ter para a moto e para mim será mais para rodar, para fazer a moto começar a andar na direcção certa, trabalhar em equipa e depois ir para o segundo Teste e tratá-lo de forma muito metódica. Queremos sempre ser rápidos e fazer melhorias, mas a posição em que estamos e a nossa velocidade não são os objectivos. Tenho apenas de me sentir confortável na moto outra vez e temos de compreender como é que a equipa funciona em conjunto.”

O companheiro de equipa Jorge Lorenzo testou o novo motor da M1 em Valência, em Novembro passado, e sobre o tema Spies afirmou: “No ano passado deu para ver que necessitávamos de um pouco mais de velocidade em recta, foi óbvio durante a época, mas de forma geral o pacote da M1 é fantástico. Tem um grande equilíbrio; é uma moto que faz tudo muito bem e penso que só temos de trabalhar um pouco o motor. Neste momento não sei bem o que vai estar no Teste, pode ser uma grande mudança na moto e estou apenas a preparar-me para ver o que vão levar – veremos quando lá chegarmos e então faremos uma avaliação.”

Conhecido pela cautela com que fala sobre aquilo que espera alcançar na próxima temporada, Spies falou sobre os objectivos para a temporada de 2011, a nível de resultados e de desenvolvimento pessoal.

“É muito simples para mim. A cada ano quero ser melhor do que no ano anterior. Em 2010 terminámos em segundo, terceiro, quarto e quinto, conseguimos uma pole position (em Indianapolis) e lideramos a corrida por alguns momentos. Não fizemos nada de extraordinário, mas fomos consistentes e não vencemos nenhuma corrida. Não estava à espera disso de mim próprio, mas talvez outros tivessem”, comentou. “Por isso, o próximo ano é para lutar na frente de forma consistente e para vencer uma corrida. Esse é o objectivo. Terminámos o Campeonato em sexto, por isso queremos melhorar e acabar entre os cinco primeiros. Não podemos sempre ter grandes, grandes ganhos, mas se fizer melhor do que o ano passado isso será uma vitória e vamos ver a frente mais frenquentemente“.

Spies continuou: “Também tenho um óptimo companheiro de equipa e estou pronto para aprender com ele. O Jorge é super rápido e tem muito talento. Estou confortável com o que tenho para correr e tudo isso, gosto como faço as coisas nessa área, mas não tenho medo de dizer que preciso de aprender a andar mais rápido e penso que ele é um tipo muito rápido. Com outras coisas, como a forma como me preparo para as corridas, não preciso de mudar, porque estou muito contente como as coisas estão. Mas tenho de aprender a ser mais rápido na mota”.

Pronto e preparado para aprender com o Campeão do Mundo Lorenzo, o último objectivo será desafiar o seu companheiro de equipa como forma de experimentar o quanto Spies está rápido.

“Quando as luzes se acenderem eu quero ganhar a corrida, tal como todos os que estão na grelha. Quero bater o Jorge, ele é a primeira pessoa que queremos bater, mas é o mais rápido no mundo e é também uma pessoa fantástica. Primeiro tenho que experimentar e perceber porque é que ele anda tão rápido. Ele é uma pessoa genuína e talentosa e quer ganhar. Não há mais ninguém neste momento que gostasse de ter como companheiro de equipa, principalmente para aprender como ser rápido numa mota e estou muito entusiasmado por ser o seu companheiro de equipa no próximo ano”, concluiu Spies.

Tags:
MotoGP, 2011, Ben Spies, Yamaha Factory Racing

Outras actualizações que o podem interessar ›