Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bautista quer lutar pelo pódio

Bautista quer lutar pelo pódio

O piloto da Rizla Suzuki está pronto para tirar partido da sua experiência no MotoGP em 2011 e falou com o motogp.com antes do Teste de Sepang.

Depois de um defeso que envolveu rigoroso programa de treino para ter duas semanas de férias, Álvaro Bautista está agora pronto para enfrentar o Teste de Sepang na próxima semana cheio de entusiasmo.

O espanhol está prestes a iniciar a segunda época na categoria rainha do Campeonato do Mundo de MotoGP com a responsabilidade de ser o único piloto da Rizla Suzuki na grelha de 2011, um desafio que o jovem de 26 anos está pronto a aceitar sem hesitações, conforme explicou ao motogp.com.

“Vai ser um ano difícil, mas tenho mais experiência com a moto e estou certo que tudo o que aprendi na época passada vai ser uma ajuda importante para mim,” começou Bautista. “É verdade que serei o único piloto da equipa, mas tenho muita confiança na Suzuki porque no ano passado fizemos um bom trabalho de evolução da moto e vamos dar continuidade este ano. Em 2010 consegui dois quintos lugares (Catalunha e Malásia), o que foi muito bom, mas este ano quero lutar pelo pódio em algumas corridas. Penso que se fizermos um bom trabalho de pré-época será possível.”

Ele acrescentou: “Como único piloto a fábrica vai trabalhar no que lhes pedir, enquanto que se houvesse mais um piloto talvez surgissem sugestões diferentes quanto ao caminho a seguir. Sei que vão trabalhar só para mim e isto é muito positivo porque vão trabalhar de acordo com as minhas respostas.”

O trabalho vai continuar de 1 a 3 de Fevereiro na Malásia, data e local do primeiro Teste Oficial de MotoGP de 2011.

“Vamos começar com a afinação que ensaiámos no último Teste de Valência (Novembro),” explicou Bautista. “Vimos várias coisas positivas e começaremos com essa base. No Japão têm trabalhado arduamente durante o Inverno para tentarem melhorar as coisas nesta matéria. Testámos uma posição diferente para o motor no chassis e pareceu dar-me um pouco mais de confiança, mas temos de confirmar isto no Teste para vermos se estamos na direcção certa.”

Bautista notou ainda: “Todas as motos podem melhorar. Quando o Valentino foi para a Yamaha a moto, em comparação com a outras, era provavelmente mais fraca e ele tornou-a numa vencedora. Penso que com trabalho árduo e sabendo o que é necessário fazer na altura certa ela (a GSV-R) pode melhorar. A Suzuki tem a capacidade e potencial para fazer isto bem e vamos ver o que podemos fazer neste Inverno. Acredito que nos falta um pouco de aderência traseira na moto e à entrada e saída das curvas, é nestes aspectos que nos vamos concentrar. Se fizermos isto conseguiremos melhorias significativas.”

Já com um ano de experiência na categoria rainha Bautista sente-se bem preparado para a segunda campanha. “Aprendi muito no ano passado. Tive grandes experiências, mas também algumas más, como a lesão na clavícula. Acredito que cresci muito como piloto e que melhorei no final da época. Ainda tenho muito a aprender nesta categoria, mas se não tiver problemas com a lesão penso que posso dar um passo em frente como piloto.”

A ambição é um componente importante para o antigo Campeão do Mundo de 125cc e as suas metas continuam altas. “Não sei em que corrida vou conseguir ganhar, mas sei que tenho rivais que venceram corridas ou até mesmo o título, como o Lorenzo, e a quem já ganhei quando corri contra eles noutras categorias. Por que motivo não seria capaz de o fazer nesta categoria? Também sei que não é fácil e que tenho de trabalhar muito para atingir isto,” concluiu Bautista.

Tags:
MotoGP, 2011, Alvaro Bautista, Rizla Suzuki MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›