Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pedrosa fecha primeiro dia do Qatar como mais rápido

Pedrosa fecha primeiro dia do Qatar como mais rápido

O piloto da Repsol Honda concluiu o primeiro dos dois dias do Teste nocturno de MotoGP no Circuito Internacional de Losail com o melhor tempo neste domingo, batendo o companheiro de equipa Casey Stoner.

Os últimos preparativos da pré-época de 2011 do MotoGP começaram no Circuito Internacional de Losail neste domingo, com a categoria rainha a completar a primeira de duas noites de Teste na pista que vai receber a primeira jornada do Campeonato no próximo fim-de-semana.

Sob as luzes artificiais do traçado do deserto, Dani Pedrosa foi quem encontrou o melhor ritmo ao rodar em 1m56,271s, um esforço que o levou ao topo da tabela de tempos da primeira noite de trabalho que terminou às 23 horas locais. O piloto da Repsol Honda estava a procurar a melhora afinação para o GP do Qatar e também testou a nova suspensão, um programa de trabalho que parece ter corrido bem a avaliar pelo tempo assinado.

A apenas 0,143s de distância, em segundo, ficou o companheiro de equipa do espanhol, Casey Stoner, o piloto que tinha sido mais rápido nos anteriores Testes de Sepang. Stoner, como o companheiro de equipa e a maioria dos 17 pilotos de MotoGP, trabalhou na afinação de corrida e também na posição de pilotagem, garantindo uma marca de 1m56,414s no final da noite.

A completar um Top 3 totalmente Honda ficou Hiroshi Aoyama, da San Carlo Gresini Honda. O nipónico passou a primeira parte da sessão a avaliar as condições da pista e encontrou o ritmo relativamente cedo ao conseguir um registo de 1m56,444s à 30ª das 59 voltas que efectuou, ficando a apenas três centésimos de segundo de Stoner.

A 0,292s de Pedrosa ficou Ben Spies (1m56,563s). O piloto da Factory Yamaha Racing ficou em quarto, com o companheiro de equipa e Campeão do Mundo Jorge Lorenzo em quinto. O americano focou as energias na geometria do chassis e electrónica e vai efectuar um teste de pneus na segunda-feira. Lorenzo tentou melhorar a aderência traseira da sua M1 de fábrica e ficou a 0,411s de Pedrosa ao final da noite.

Colin Edwards fez um teste de pneus para coincidir com a hora da corrida, mais perto do final da noite, e o americano ficou a pouco menos de cinco décimos da frente com um tempo de 1m56,742s. O último piloto a rodar a baixo do segundo 47 foi Andrea Dovizioso, da Repsol Honda, com uma marca de 1m56,780s depois de ter trabalhado no mapeamento de electrónica e de ter tentado ultrapassar o problema a meio da curva que sentiu na última visita a Sepang.

Valentino Rossi e o seu companheiro de equipa na Ducati Team, Nicky Hayden, foram responsáveis pelas duas primeiras Ducati entre os dez primeiros neste primeiro dia de trabalho. A dupla rodou com duas motos, cada uma com afinações diferentes, para decidir ao final da noite qual a afinação base que vão usar. Hayden ficou a 0,866s de Pedrosa, enquanto Rossi saiu ileso de queda na Curva 9 depois de uma hora de trabalho para regressar à pista e assinar um tempo de 1m57,038s na 57ª e última volta que efectuou. O italiano ficou a 0,767s da frente, em oitavo. A equipa do transalpino já tinha colocado de parte o teste do chassis flex e os garfos Öhlins de 42mm ainda antes do início e tudo devido às respostas dadas pela equipa de Hayden.

Randy de Puniet teve final positivo depois de noite difícil aos comandos da GP11 da Pramac Racing. O francês sofreu duas quedas, mas escapou ileso e assinou um crono de 1m57,143s para completar o Top 10.

Marco Simoncelli (San Carlo Honda Gresini) foi o último a rodar a um segundo de Pedrosa com uma marca de 1m57,226s. Atrás do italiano ficaram Álvaro Bautista (Rizla Suzuki), que tinha planeado fazer simulações de corridas nos dois dias, e Héctor Barbera (Mapfre Aspar Team).

A adaptação de Loris Capiorssi à Pramac Racing Ducati continuou com o italiano a fechar a noite de trabalho em 14º, à frente do estreante Karel Abraham (Cardion AB Motoracing), também numa GP11 e a tentar encontrar o equilíbrio entre a frente a traseira da moto. O checo terminou com pouco mais de dois décimos de segundo de margem sobre o também estreante Cal Crutchlow (Monster Yamaha Tech 3), cujo objectivo era aprender a pista sob a iluminação artificial e aos comandos da sua M1. Toni Elías, da LCR Honda, completou a tabela de tempos com uma marca de 1m58,250s.

Pode ver os tempos do primeiro dia de Testes do Qatar carregando aqui.

Tags:
MotoGP, 2011

Outras actualizações que o podem interessar ›