Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Edwards e Crutchlow contentes com progressos

Edwards e Crutchlow contentes com progressos

Os pilotos da Monster Yamaha Tech 3 Team, Colin Edwards e Cal Crutchlo, estavam ambos contentes com os grandes desenvolvimentos conseguidos durante a terceira e última sessão de livres de MotoGP no Circuito Internacional de Losail.

Foi condições climatéricas algo imprevisíveis no circuito de Doha que Edwards e Crutchlow levaram a cabo grandes progressos com as suas afinações de corrida, levando a melhorias significativas no ritmo e consistência apresentada com o composto duro da Bridgestone para o pneu traseiro.

Várias alterações na suspensão traseira da YZR-M1 levaram Edwards a terminar em sexto na tabela combinada de tempos com uma marca de 1m56,259s, tempo estabelecido na primeira sessão da noite. As alterações melhoraram a aderência traseira com o pneu duro e o americano ficou a menos de 0,5s dos três primeiros.

Crutchlow mostrou-se muito contente com a sua prestação. O britânico reclamou o oitavo posto na primeira sessão da noite ao rodar em 1m56,437s, quase um segundo menos que o registo de ontem. Ele terminou a última sessão a menos de 0,2s dos seis primeiros, se bem que a sua marca lhe valeu apenas a 12ª posição da tabela combinada de tempos. Crutchlow ainda se está a ressentir da lesão no mindinho esquerdo contraída no teste desta semana, além de continuar a lutar um pouco com a lesão no ombro.

A prestação desta noite serviu para aumentar a confiança de Crutchlow no que toca à luta por uma posição nos dez primeiros da grelha de partida na qualificação de amanhã à noite.

Colin Edwards, Monster Yamaha Tech 3
3

“Esta noite terminou bem porque a primeira sessão de treinos não foi fácil. Tive alguma dificuldade em fazer funcionar o pneu duro na primeira sessão e é com ele que temos de correr. O macio não aguenta a distância de corrida, pelo que tivemos de encontrar uma solução para fazer a moto funcionar com o pneu duro. De início patinava muito e não conseguia terminar a curva, mas fizemos algumas alterações à suspensão traseira e ficou muito melhor. Fui logo para a pista e fiz um 56,3s, que foi meio segundo mais rápido que durante toda a semana com o pneu duro. E depois fiz umas oito voltas no mesmo tempo, pelo que agora está tudo a funcionar. Sabia que tínhamos de encontrar meio segundo e foi o que fizemos. Agora estou muito mais confiante para o fim-de-semana e sinto que temos um conjunto mesmo competitivo.”

Cal Crutchlow, Monster Yamaha Tech 3

“Não podia pedir muito mais estando assim tão perto dos seis primeiros. Também não segui ninguém, fiz os tempos sozinho. Isto dá-me muita confiança. Agora estou muito mais contente com o pneu duro. Rodei de forma consistente no segundo 56 e isso é um grande passo em frente face a ontem. Creio que a posição final não faz justiça ao trabalho realizado. Tendo em conta as dores no dedo e que estou a começar a sentir no ombro, não me posso queixar muito. Penso que podia ter sido mais rápido, mas quando coloquei o pneu macio no final o pneu frontal já tinha algumas voltas e começou a falhar um pouco quando puxei. Sinto-me muito mais confortável na moto e temos algumas ideias para amanhã, pelo que posso melhorar um pouco mais.”

Tags:
MotoGP, 2011, COMMERCIALBANK GRAND PRIX OF QATAR

Outras actualizações que o podem interessar ›