Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bradl dispara para vitória na Moto2

Bradl dispara para vitória na Moto2

Stefan Bradl (Viessmann Kiefer Racing) disparou para o triunfo no Commericialbank Grand Prix of Qatar e abriu a sua temporada com grande estilo na Moto2 depois de ter partido da pole pela primeira vez na carreira.

O alemão liderou desde o início da corrida para vencer com confortável margem de 4,330 segundos. No ano passado a corrida do Qatar foi ganha pelo falecido Shoya Tomizawa, e este ano as luzes artificiais do Circuito Internacional de Losail assistiram a quente luta pelas segunda a quinta posições.

 

As condições climatéricas estiveram quase perfeitas, quase sem vento. Em pista estiveram 16 vencedores de Grandes Prémios, com a disputa a ser muito dura, mas com Andrea Iannone (Speed Master) a levar a melhor e a garantir o segundo posto e a sua 14ª presença no pódio. Após ter partido de 16º da grelha o italiano escalou até ao nono posto no final da primeira volta e ao cabo de mais oito voltas era já segundo.

 

Thomas Lüthi (Interwetten Paddock Moto2) foi terceiro depois de ter igualado a sua melhor qualificação com o terceiro posto da grelha. Yuki Takahashi (Gresini Racing) foi ultrapassado por Alex de Angelis (JiR Moto2) na última volta e caiu para quinto.

 

Depois de fraca partida desde a primeira linha, o Campeão do Mundo de 125cc Marc Márquez (Team Catalunya Caixa Repsol) acabou por sentir dificuldades na estreia na Moto2, sofrendo queda e desistindo ainda na primeira metade das 20 voltas da corrida.

 

Simone Corsi (Ioda Racing Project) foi sexto, a 14,217s do vencedor. Ele bateu o gaulês Jules Cluzel (Forward Racing) na linha de meta. Michele Pirro (Gresini Racing Moto2) foi oitavo, logo atrás da dupla. Bradley Smith (Tech 3) foi o melhor estreante ao terminar em nono, batendo Julián Simón (Mapfre Aspar).

 

Scott Redding (Marc VDS Racing), que partiu da quarta linha da grelha, não causou impressão na estreia. Depois de uma saída de pista após a partida regressou à corrida no fim do pelotão sem pousa-pés e acabou por terminar em 33º.

Tags:
Moto2, 2011, COMMERCIALBANK GRAND PRIX OF QATAR, RAC

Outras actualizações que o podem interessar ›