Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Terol vence no Qatar

Terol vence no Qatar

Nicolas Terol (Bankia Aspar) levou de vencida a primeira prova do ano no Circuito Internacional de Losail. A temporada de 125cc começou sob as luzes artificiais do Qatar com Terol a isolar-se na frente para somar os 25 pontos e o estreante português Miguel Oliveira a terminar em décimo.

A Aprilia ganhou a corrida de 125cc no Qatar nos últimos cinco anos e Terol fez com que fossem seis temporadas consecutivas. O piloto da Bankia Aspar venceu a corrida aqui no Qatar em 2010 e repetiu o feito neste início de época de 2011, somando agora um total de seis triunfos na classe. Terol nunca teve rival à altura desde a partida e isolou-se na frente para triunfar com uma margem de 7,710s.

 

A luta pelo pódio foi o único confronto mais emocionante com quatro pilotos a disputarem as posições, mas com Sandro Cortese (Intact Racing Team Germany) a levar a cabo o seu 100º GP acabou mesmo por ser o piloto a reclamar o segundo posto no Commercialbank Grand Prix of Qatar.

 

As condições climatéricas estavam perfeitas para a corrida, sem vento e com temperaturas de 27ºC. A luta pela última posição do pódio foi renhida, mas foi o experiente Sérgio Gadea (PEV-Blusens-SMX Paris Hilton) quem levou a melhor. O espanhol, que venceu na primeira corrida disputada no Qatar em 2008, bateu Efrén Vázquez (Ajo Motorsport) e Jonas Folger (Red Bull Ajo Motorsport) no embate pelo terceiro posto, com os rivais a terminarem bem próximos.

 

O gaulês Johann Zarco (Ajo Motorsport) foi sexto, à frente de Alberto Moncayo (Team Andalucía Banca Cívica) e Luis Salom (RW Racing GP). As duas últimas posições dos dez primeiros ficaram a cargo de dois estreantes: Maverick Viñales (PEV-Blusens-SMX Paris Hilton) e Miguel Oliveira (Team Andalucía Banca Cívica).

 

O jovem português, o primeiro a tempo inteiro no Mundial, não logrou boa partida e chegou mesmo a perder uma posição antes da primeira curva, mas cruzou a meta pela primeira vez na mesma posição em que partiu, 12º. Duas voltas mais tarde Oliveira já rodava em 11º e nos momentos finais da corrida acabou por ver os problemas mecânicos de Héctor Faubel (Bankia Aspar) facilitarem-lhe a subida a décimo, isto depois do espanhol ter estado na luta pelo pódio. Faubel acabou por terminar em 11º.

 

Adrián Martín (Bankia Aspar) sofreu queda na segunda volta depois de partir de 15º, mas logrou regressar à corrida. Hiroki Ono (Caretta Technology Forward Racing) não teve a mesma sorte momentos mais tarde. O nipónico rodava em 13º quando foi ao chão e se viu forçado a abandonar.

Tags:
125cc, 2011, COMMERCIALBANK GRAND PRIX OF QATAR, RAC

Outras actualizações que o podem interessar ›