Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Exigências de Jerez analisadas pela Bridgestone

Exigências de Jerez analisadas pela Bridgestone

O fornecedor oficial de pneus de MotoGP antevê a segunda ronda do Campeonato do Mundo de 2011 deste fim-de-semana, prova para a qual vai trazer compostos frontais médios e duros e traseiros macios e médios.

A Bridgestone está a preparar-se para a primeira jornada europeia do Campeonato do Mundo de 2011 neste fim-de-semana, em Jerez.

As temperaturas da pista ultrapassam os 40ºC no circuito do Sul de Espanha, se bem que a corrida deste ano será disputada um mês mais cedo que no ano passado e a Bridgestone espera, por isso, condições mais frescas.

A prestação dos pneus no ano passado na pista foi boa, com Dani Pedrosa a assinar novo recorde do traçado, e a selecção dos compostos (frontais médios e duros e traseiros macios e médios) continua a ser a mesma de 2010. Na verdade, os compostos macios frontais e traseiros dos slick são os mesmos que foram usados no Qatar há duas semanas, onde as temperaturas da pista rondaram os 22ºC – uma clara demonstração da amplitude de funcionamento dos slicks Bridgestone no que toca a temperaturas.

“Jerez é um circuito técnico com uma mistura de curvas rápidas e lentas,” disse Hirohide Hamashima, Director de Desenvolvimento de Pneus de Competição da marca nipónica. “É um bom circuito de testes por causa da variedade de curvas e isto faz com que tenhamos de apresentar um pneu muito equilibrado para proporcionar bom comportamento de baixa a alta velocidade e de curvas planas a mudanças de elevação.”

“O desenho não gera cargas elevadas na secção central do pneu frontal e os ombros esquerdo e direito são usados de forma igual, pelo que temos de usar slicks simétricos aqui. O piso é macio, sem ressaltos, o que torna mais fácil as coisas mais fáceis para a secção central do pneu, mas o grão do asfalto é abrasivo.”

Hamashima continuou: “A temperatura da pista durante o fim-de-semana de corrida é historicamente elevada, se bem que este ano a corrida é disputada um mês mais cedo que em 2010, mas juntando isso ao piso abrasivo temos um desafio em termos de durabilidade e desgaste. Mas é verdade que Jerez não é das pistas mais severas no que toca aos pneus. No ano passado a prestação dos pneus foi boa e o Dani assinou o primeiro dos oito novos recordes de melhores voltas do ano passado, o que nos leva a escolher as mesmas borrachas para esta jornada.”

Tags:
MotoGP, 2011, GRAN PREMIO bwin DE ESPAÑA

Outras actualizações que o podem interessar ›