Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Takahashi encabeça FP2, Luthi mais rápido da geral

Takahashi encabeça FP2, Luthi mais rápido da geral

Yuki Takahashi (Gresini Racing Moto2) colocou a queda da manhã atrás das costas e liderou o pelotão em FP2 no Gran Premio bwin de España. Contudo, Thomas Lüthi (Interwetten Paddock Moto2) manteve-se como o mais rápido na tabela combinada de tempos.

A sessão da tarde foi disputada sob condições ideais, mais quente que FP1, mas com ventos mais fortes, o que afectou a tabela de tempos. A melhor volta do nipónico esta tarde foi de 1m44,044s, quase seis décimos de segundo mais lento que a marca matinal do piloto suíço.

Marc Márquez (Team CatalunyaCaixa Repsol) lutou para terminar em segundo após difícil sessão em que esteve parado devido a problemas mecânicos durante a maior parte do tempo. O Campeão do Mundo de 125cc foi 15º durante a manhã, mas conseguiu melhorar a marca na sessão vespertina para terminar a 0,095s da melhor volta de FP2. O estreante terminou em terceiro nas 125cc em Jerez, em 2009, a única ocasião em que cruzou a linha de meta neste traçado. Com oito pilotos espanhóis no pelotão, o terceiro lugar ficou a cargo de Julián Simón (Mapfre Aspar), que se quedou a 0,109s de Takahashi, o autor da última pole na pista andaluza.

Lüthi foi o quarto mais rápido, à frente de mais um espanhol, neste caso Aleix Espargaró (Pons Racing), que apresentou voltas com tempos consistentes depois de ter liderado o treino durante algum tempo. Andrea Iannone (Speed Master) ficou próximo, em sexto, se bem que o italiano ainda não logrou terminar nos dez primeiros em Jerez.

Claudio Corti (Italtrans Racing) foi um dos primeiros líderes da sessão e terminou em sétimo. O britânico Scott Redding (Marc VDS Racing) repetiu o oitavo posto da manhã e terminou à frente do actual líder da classificação Stefan Bradl (Viessmann Kiefer Racing). O último posto do Top 10 ficou para Alex de Angelis (JiR Moto2), isto numa sessão onde os 20 primeiros ficaram separados por um segundo.

Nos últimos dez minutos registaram-se várias quedas, com De Angelis, e o jovem espanhol Ricky Cardús (QMMF Racing Team) a sofrerem contratempos, com saídas de pista, mas a regressarem às boxes depois de pegarem nas suas montadas. Max Neukirchner (MZ Racing) sofreu queda aparatosa na Curva 4 e que colocou ponto final no seu treino, o mesmo se passando com Raffaele De Rosa (G22 Racing Team).

Tags:
Moto2, 2011, GRAN PREMIO bwin DE ESPAÑA, FP2

Outras actualizações que o podem interessar ›