Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Luthi liderou o último treino livre das Moto2

Luthi liderou o último treino livre das Moto2

O terceiro classificado no campeonato Moto2, Thomas Lüthi (Interwetten Paddock Moto2) foi o piloto mais rápido da última sessão de treinos livres da categoria, que antecede a qualificação desta tarde. Kenan Sofuoglu (Technomag-CIP) e Marc Márquez (Team Catalunya Caixa Repsol ficaram nos lugares imediatos, por esta ordem.

A melhor volta do suíço foi 1’43:168, apenas 0.048s mais rápido do que o campeão de Supersport, Sofuoglu. Lüthi que ficou á beira dos pontos (16º) na última corrida disputada no Estoril, procura garantir mais pontos neste inicio de época, apostando por isso num bom resultado no bwin Grande Prémio de Portugal.

Depois da tempestade de ontem, a pista ainda estava muito húmida na terceira sessão de treinos do Moto2, apesar de ir secando, nos minutos finais, depois de já terem sido também efectuadas os derradeiros treinos livres, tanto das 125 cc como do MotoGP. Os tempos realizados foram em media cerca de um Segundo mais lentos do que o treino mais rápido disputado na manhã de sexta-feira. O turco Sofuglu, que cumpre o seu primeiro ano nesta categoria, dominou a quase totalidade da sessão, mas nos derradeiros minutos Lüthi conseguiu passar para a frente. O actual Campeão do Mundo de 125 cc Marc Márquez (Team CatalunyaCaixa Repsol) foi o segundo, apenas a 0.201s do melhor tempo.

A equipa Gresini Racing Moto2 colocou os seus pilotos nas quarta e sexta posições nesta sessão de treinos, mas desta feita foi o recém-chegado Michele Pirro que foi o mais rápido, batendo o seu companheiro de equipa Yuki Takahashi. Este foi mais rápido ontem, nas duas sessões realizadas e conseguiu nesta ocasião ser apenas meio Segundo mais lento do que Luthi Simone Corsi (Ioda Racing Project) 14º na corrida do ano passado no Estoril, ficou no meio dos dois da Gresini e foi quinto.

A segunda máquina da The second Technomag-CIP ficou também nos dez primeiros, com Dominique Aegerter a garantir o sétimo posto, á frente de Bradley Smith (Tech 3). Scott Redding (MarcVDS Racing) que realizara a melhor volta na prova portuguesa em 2010, colocou-se na nona posição e a fechar os dez primeiros ficou Ratthapark Wilairot da Thai Honda Singha-SAG.

Houve bastantes incidentes durante este treino final. Mike di Meglio (Tech 3) e Alex de Angelis (JiR Moto2) caíram e tiveram que regressar a pé às boxes. Julián Simón (Mapfre Aspar) teve uma ligeira saída mas pode continuar; Pol Espargaró (HP Tuenti Speed Up) tinha acabado de subir ao Segundo posto quando saiu em frente batendo forte na curva 6, acabando por se atrasar muito na classificação.

Os primeiros doze pilotos ficaram separados por menos de um segundo e os 27 primeiros por apenas dois.

Tags:
Moto2, 2011, bwin GRANDE PREMIO DE PORTUGAL, FP3

Outras actualizações que o podem interessar ›