Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo mais rápido na manhã de testes no Estoril

Lorenzo mais rápido na manhã de testes no Estoril

O líder do Campeonato Jorge Lorenzo (Yahama Factory Racing) era o líder da tabela de tempos à hora do almoço no Teste Oficial que se disputa no Circuito do Estoril; depois do período matinal das 10h00 às 13h00, a tarde contará com trabalho das 14h00 às 18h00. Colin Edwards (Monster Yamaha Tech 3) e Casey Stoner (Repsol Honda) foram os segundo e terceiro mais rápidos.

Num glorioso e quente dia no Estoril, Lorenzo foi o primeiro a ir para a pista durante a manhã. O Campeão do Mundo de MotoGP rodou em 1m37,170s, menos 0,240s que Edwards. O espanhol concentrou-se em novos componentes de electrónica e trabalhou na suspensão. O piloto da Monster Yamaha Tech 3 desenvolveu a afinação usada ontem na corrida, tal como Stoner. Edwards e a sua equipa também tentaram encontrar mais tracção após as modificações ao chassis.


 


O vencedor da corrida do Estoril, Dani Pedrosa, deu o trabalho por terminado mais cedo após apenas algumas vezes. O espanhol testou nova embraiagem e desenvolveu a afinação de corrida, mas debateu-se com demasiadas dores e vai agora descansar até à próxima corrida MotoGP em Le Mans. Pedrosa foi o quinto mais rápido, a pouco mais de meio segundo de Lorenzo.


 


O terceiro piloto da Repsol Honda, Andrea Dovizioso, foi o quarto melhor da manhã e, tal como o companheiro de equipa Stoner, continuou o trabalho na afinação de corrida. Cal Crutchlow (Monster Yamaha Tech 3) e a sua equipa trabalharam num acerto diferente para melhorar o seu estilo de pilotagem e também no chassis e electrónica. O britânico foi o sexto da manhã, a pouco mais de meio segundo do mais rápido. Marco Simoncelli (San Carlo Honda Gresini Team) foi sétimo e concentrou-se na nova afinação da embraiagem, enquanto o companheiro de equipa Hiroshi Aoyama dedicou o tempo a melhoramentos na afinação de corrida e a alterações na electrónica. Um dos objectivos do piloto foi fazer poucas voltar e poupar o motor.


 


A melhor Ducati foi a de Nicky Hayden (Ducati Team), que assinou a oitava marca matinal, enquanto o companheiro de equipa Valentino Rossi foi décimo. Ambos os pilotos trabalharam em dois tipos de chassis e fizeram tiradas de comparação com uma moto com o mesmo chassis usado na corrida de ontem e outra com chassis modificado (cada piloto). Foi também efectuado trabalho com novos componentes electrónicos.


 


Álvaro Bautista (Rizla Suzuki) terminou o teste mais cedo depois de ter regressado à acção neste fim-de-semana após seis semanas de paragem devido à fractura no fémur. Depois de ter terminado a corrida em 13º, o espanhol trabalhou com o intuito de melhorar as sensações com a moto e suspensão. Nobuatsu Aoki assumiu o trabalho durante a tarde para testar afinações de electrónica.


 


Ben Spies, da Yamaha Factory Racing, foi nono e testou o novo braço oscilante e componentes de suspensão. Loris Capirossi (Pramac Racing) foi outro piloto que procurou melhorias no acerto de corrida, enquanto Toni Elías (LCR Honda) aproveitou a oportunidade para trabalhar em muitos elementos da moto, incluindo geometria do chassis, suspensão, estabilidade em travagem e aumento da temperatura dos pneus. O estreante Karel Abraham (Cardion ab Motoracing), que se debateu com dores no ombro após o incidente na primeira volta da corrida, verificou que a lesão nos dedos também afectou a sua capacidade de trabalho e a busca de mais aderência traseira, assim como todo o esforço para melhorar a afinação genérica de corrida.


 


Registaram-se duas ausências esta manhã no Teste do Estoril. Héctor Barberá (Mapfre Aspar Team), que desistiu devido a queda na corrida de ontem de MotoGP e que danificou uma vértebra na sequência da estranha queda. A Clínica Móvel desaconselhou a participação do piloto no ensaio. Randy de Puniet (Pramac Racing), que retirou parafusos da perna recentemente, também não estava apto para o trabalho. O gaulês já tinha mesmo deixado Portugal e regressado a Nice para levar a cabo avaliação médica amanhã com o objectivo de avaliar o estado da lesão da perna.

Tags:
MotoGP, 2011, bwin GRANDE PREMIO DE PORTUGAL

Outras actualizações que o podem interessar ›