Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Simoncelli na frente no final do teste de MotoGP no Estoril

Simoncelli na frente no final do teste de MotoGP no Estoril

Marco Simoncelli (San Carlo Honda Gresini Team) terminou no topo da tabela de tempos do teste oficial do MotoGP em Portugal, na segunda-feira. Jorge Lorenzo (Yamaha Factory Racing) tinha sido o mais rápido na sessão da manhã, mas o italiano acabou por assumir o controlo durante a tarde. Lorenzo foi o segundo mais rápido, à frente de Casey Stoner (Repsol Honda), o terceiro.

A sessão do teste decorreu sob boas condições climatéricas, dando oportunidade aos pilotos para recolher importantes informações. Foi também uma oportunidade para os pilotos testarem os novos compostos dos pneus (um dianteiro e dois traseiros). A melhor volta de Simoncelli em 1m36,211s foi mais de uma décima mais rápida do que o tempo do líder do Campeonato, com o italiano a aproveitar bem o dia de trabalho, completando um total de 70 voltas.

O vencedor da corrida de Jerez, Jorge Lorenzo, esteve concentrado nos novos componentes electrónicos e trabalhou também na suspensão. O maiorquino completou 91 voltas, a terceira marca do dia. Casey Stoner (Repsol Honda) trabalhou na afinação e completou 49 voltas, muito menos do que os seus principais adversários no Campeonato.

Cat Crutchlow (Moster Yamaha Tech 3) foi o quarto mais rápido, duas posições acima do seu companheiro de equipa Colin Edwards. Os pilotos da Monster Yamaha Tech 3 trabalharam na afinação utilizada na corrida de domingo. O piloto britânico, que esteve pela primeira vez no circuito do Estoril para a corrida do fim-de-semana, trabalhou com a equipa para melhorar a afinação e o seu estilo de corrida. Edwards e a sua equipa tentaram encontrar mais tracção com modificações no chassis.

Valentino Rossi (Ducati Team) foi quinto, com o seu companheiro de equipa Nicky Hayden a terminar na nona posição. Os pilotos da Ducati testaram dois tipos de chassis e fizeram a sua comparação, utilizando o chassis da corrida de ontem e uma moto com o chassis modificado (para cada um dos pilotos). Também trabalharam nos componentes electónicos. O Campeão do Mundo por nove vezes completou 82 voltas, mostrando bons sinais de que o ombro já está a dar-lhe menos problemas do que no início da temporada.

O segundo piloto da Repsol Honda Andrea Dovizioso foi o oitavo mais rápido e continuou a trabalhar na afinação. O piloto da San Carlo Gresini Team Hiroshi Aoyama também passou algum tempo a melhorar a afinação e a mudar componentes electrónicos, com o objectivo de não fazer muitas voltas para poupar o motor. O piloto japonês completou 73 voltas e foi 11º.

O vencedor da corrida do Estoril, Dani Pedrosa, parou cedo na sessão de teste, depois de completar 17 voltas. O espanhol trabalhou na afinação, mas estava com muitas dores para continuar e vai agora descansar até à próxima corrida de MotoGP, em Le Mans. Pedro terminou em 10º, a mais de um segundo do tempo de Simoncelli.

Ben Spies, da Yamaha Factory Racing foi sétimo e testou um novo braço oscilante e novos componentes de suspensão. Loris Capirossi (Pramac Racing) foi outro dos pilotos a trabalhar nas afinações, tendo terminado em 14º, depois de completar 97 voltas. Toní Elias (LCR Honda) aproveitou a oportunidade para melhorar a afinação de muitos elementos da moto, incluindo a geometria do chassis, suspensão, estabilidade de travagem e a temperatura dos pneus. O Campeão de Moto2 completou mais voltas do que qualquer outro piloto, num total de 108 e terminou em 13º.

O estreante Karel Abraham (Carbion ab Motoracing) foi 12º, mas estava com dores no cotovelo, depois da queda na primeira volta da corrida de ontem. O piloto checo também se ressentiu das lesões nos dedos e trabalhou na aderência do pneu traseito e na melhorar na afinação geral.

Álvaro Bautista (Rizla Suzuki) terminou o teste mais cedo, Depois do regresso no fim-de-semana, apenas seis semanas depois de ter fracturado o fémur, o espanhol concentrou-se na suspensão. Nobuatsu Aoki tirou a parte da tarde da sessão para trabalhar nos componentes electrónica, tendo completado 68 voltas.

Os dois ausentes do teste do Estoril foram Héctor Barberá (Mapfre Aspar Team) que se magoou nas vértebras numa queda na corrida de ontem, e Randy de Puniet (Pramac Racing). O francês já saiu de Portugal e regressou a Nice, onde amanhã irá ter uma consulta médica para avaliar a situação da sua perna.

Tags:
MotoGP, 2011, bwin GRANDE PREMIO DE PORTUGAL

Outras actualizações que o podem interessar ›