Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bradl mais rápido numa FP1 cheia de acontecimentos

Bradl mais rápido numa FP1 cheia de acontecimentos

Numa sessão interrompida com bandeira vermelha devido a óleo em pista, levando à queda de quatro pilotos, acabou por ser Stefan Bradl (Viessmann Kiefer Racing) o mais rápido do primeiro treino com vista ao Monster Energy Grand Prix de France deste fim-de-semana. Thomas Lüthi (Interwetten Paddock Moto2) foi o segundo com Yuki Takahashi (Gresini Racing) em terceiro.

A sessão de 45 minutos foi interrompida a meio com bandeira vermelha devido a óleo em pista na Curva 10 e que provocou várias quedas. Ricky Cardús (QMMF Racing Team) foi o primeiro a ser afectado pelo problema, seguindo-se Marc Márquez (Team CatalunyaCaixa Repsol). O Campeão do Mundo de 125cc teve sorte e não foi atingido por nenhum dos rivais que foram ao chão após o seu acidente. O espanhol conseguiu evitar Pol Espargaró (HP Tuenti Speed Up) e Xavier Simeon (Tech 3 B), que foram em direcção a ele depois de terem também sido vítimas do óleo na Curva 10. Todos os pilotos envolvidos saíram ilesos do contratempo, sendo a pista depois limpa e a sessão reatada.

Stefan Bradl (Viessmann Kiefer Racing), líder do Campeonato do Mundo de Moto2 com 13 pontos de margem sobre o segundo depois de ter vencido a corrida do Estoril, assinou o melhor tempo com uma marca de 1m39,150s dando continuidade ao bom momento de forma. O germânico logrou uma margem de 0,390s sobre o rival mais próximo.

Luthi foi o segundo melhor, isto apesar de queda na Curva 8 nos momentos finais do treino. Takahashi, que assinou emocionado terceiro posto no Estoril após a morte do seu irmão, sofreu uma escorregadela no final de FP1 indo parar à gravilha, o que não o impediu de garantir o terceiro crono da sessão.

Jules Cluzel, da Forward Racing, que venceu a corrida de Karting de quinta-feira, foi hoje quarto. Ele é um dos três franceses em compita na categoria intermédia e Cluzel espera um bom resultado neste fim-de-semana perante o seu público depois de não ter terminado no Estoril. Julián Simón (Mapfre Aspar), segundo em Portugal atrás de Bradl, foi o quinto melhor da sessão da manhã.

Scott Redding (Marc VDS Racing), que foi tocado por Márquez na última jornada no Estoril e que lhes custou pontos a ambos, foi sexto, à frente de Alex de Angelis (JiR Moto2). O oitavo tempo ficou a cargo de Aleix Espargaró (Pons HP 40), isto apesar de queda e regresso forçado às boxes. O espanhol teve difícil início de época e está em 22º da geral.

Os últimos dois postos dos dez primeiros foram assinados por Márquez e Bradley Smith (Tech 3). O jovem britânico terminou em oitavo em Portugal e ocupa a mesma posição no Campeonato de Moto2 naquela que é a sua temporada de estreia na classe.

 

Como sempre com a Moto2, a competição foi grande entre os pilotos com o Top 10 a ficar separado por apenas 0,701s e com os 34 mais rápidos espalhados ao longo de dois segundos.

 

Mattia Pasini (Ioda Racing Project) foi outro piloto a ir ao chão na primeira sessão do fim-de-semana, quando foi cuspido da moto na Curva 14, mas parecia estar mais frustrado que magoado.

Tags:
Moto2, 2011, MONSTER ENERGY GRAND PRIX DE FRANCE, FP1

Outras actualizações que o podem interessar ›