Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Regresso para Rossi e Hayden em Mugello

Regresso para Rossi e Hayden em Mugello

Os pilotos do Ducati Team voltaram a apresentar bons resultados na corrida disputada no circuito de Mugello, onde Rossi foi sexto e Hayden décimo.

Valentino Rossi atrasou-se no início do Gran Premio d’Italia TIM para dar por si em 12º no final da primeira volta, mas motivado pelo público apanhou o grupo de pilotos que estava à sua frente para escalar até sexto. O italiano apresentou melhor ritmo na corrida que ao longo de todo o fim-de-semana graças a alteração à afinação efectuada pelos técnicos antes do warm up.

Nicky Hayden esteve muito bem na partida, escalando desde logo a quinto, mas quando alargou a trajectória à entrada de uma curva não conseguiu evitar uma ida à parte suja do asfalto. O americano saiu de pista e voltou a entrar em último. Ele ainda recuperou até ao décimo posto depois disso e, apesar de ter ficado desapontado com a oportunidade perdida, mostrou-se satisfeito com o trabalho feito durante o fim-de-semana para o ajudar a encontrar boas sensações com a GP11.

Valentino Rossi:
“Temos uma moto diferente em muito aspectos daquela com que começámos a época. Sabemos que tem de ser ainda mais melhorada do ponto de vista técnico, mas mesmo neste momento mostrou ter boa margem de melhorias apenas com a afinação. O tempo não nos ajudou em Assen, e aqui também não. Tivemos pouco tempo para trabalhar este fim-de-semana, pelo que uma vez mais fizemos significativas alterações na afinação na manhã de domingo. Foi um passo em frente e na corrida consegui ter melhor ritmo que nos treinos, apesar das melhorias de comportamento nas curvas ter sido acompanhada de pequena perda de aderência. De todas as formas, penso que estamos na direcção certa. Perdi algum tempo no início porque a embraiagem patinou e era quase último à entrada da primeira curva, com muito que recuperar. É uma pena porque este ano tenho estado sempre bem nas partidas com a Ducati. Ainda assim, não sei quanto tempo teria sido capaz de ficar com o Spies e o Simoncelli se tivesse partido melhor. A diferença nos tempos foi menor que em Assen, o que é positivo, mas ainda estamos longe, uns oito décimos. Temos de continuar a trabalhar para acompanharmos as Honda e Yamaha. Estamos a fazer tudo o que podemos, nós na pista e o pessoal na Ducati. É uma situação difícil, mas vir aqui a Mugello e ver todas estas bandeiras e fãs a darem apoio é sempre muito emocionante e dá-nos motivação para voltarmos à frente.”

Nicky Hayden:
“Usámos uma combinação de molas diferentes na embraiagem; talvez tenha feito a minha melhor partida do ano. Estava em quinto ao cabo das primeiras curvas e a moto estava boa. Os pneus estiveram bem e estava apostado a dar tudo para me manter com o grupo da frente, mas parei no tempo quando ia para a Curva 1 na segunda volta. Pensei que tinha tudo assegurado, mas a frente puxou a parte suja da pista e tive de ir à gravilha. Fiquei em último, mas o meu ritmo não estava mau e tentei voltar a apanhar os outros. É uma pena. Agora é fácil falar, mas penso que sem o erro teria feito uma grande corrida para a equipa e para mim. O público esteve fantástico, como sempre, e foi especial estar aqui com a Ducati. Temos muitas coisas a andar no caminho certo – muito apoio e pessoal a trabalhar arduamente – e a longo prazo acredito que tudo isto vai dar frutos.”

Comunicado de imprensa Ducati Team

Tags:
MotoGP, 2011, GRAN PREMIO D'ITALIA TIM, Nicky Hayden, Valentino Rossi, Ducati Team

Outras actualizações que o podem interessar ›