Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Aoyama e Yamamoto: Amigos rápidos

Aoyama e Yamamoto: Amigos rápidos

O piloto de MotoGP Hiroshi Aoyama e o piloto de Fórmula 1 Sakon Yamamoto são profissionais da velocidade e ambos têm Espanha como casa.

Hiroshi Aoyama e o piloto de F1 Sakon Yamamoto têm mais que o país de origem e uma profissão na velocidade em comum – os dois desportistas nipónicos vivem em Barcelona. Quando os dois amigos estão juntos falam com frequência das diferenças entre correr de moto e de carro.

Aoyama, que viva na capital catalã há oito anos, explicou que ele e Yamamoto têm respeito mútuo e admiração pelo desporto de cada um deles. “Ele faz tudo o que pode para pilotar bem e respeito isso,” disse o antigo Campeão do Mundo de 250cc.

Yamamoto, que se mudou para Barcelona depois da sua primeira visita em 2006, ficou chocado da primeira vez que viu o amigo correr. “Sabia mais ou menos como era o MotoGP, mas nem quis acreditar quando o vi a correr e vi o quão rápido são os pilotos. Penso que é física e mentalmente muito duro. A F1 também é dura, mas creio que o MotoGP é mais exigente em termos físicos. A corrida depende mesmo dos pilotos.”

“Nem posso acreditar nas corridas de motos porque se cometemos um erro é corpo que vai ao chão,” continuou o piloto de F1 de 28 anos. “É muito perigoso. Quando disse isto ao Aoyama ele disse que os carros são mais perigosos porque o podemos ser cuspidos do carro. Ele diz que sou doido, mas eu digo que ele é que é o doido!”

Os dois amigos foram fortemente afectados pelo recente sismo e maremoto no Japão. Yamamoto sabe que, apesar do pior já ter passado, ainda há muito trabalho a fazer. “Ainda há muitos problemas no Norte – vai levar muito tempo a recuperar totalmente. Temos de continuar a olhar para a frente e ser optimistas.”

Aoyama ouviu falar da tragédia a caminho da primeira jornada de 2011, no Qatar, e quase não participou na corrida. “Pensei que podia ir ao Japão, mas o que é que poderia fazer? Sou apenas mais um piloto. Por isso pensei em fazer o melhor que posso e sei no meu mundo e levar boas notícias ao Japão, podia ajudar e apoiar as pessoas que estão a sofrer lá.”

Tags:
MotoGP, 2011, Hiroshi Aoyama

Outras actualizações que o podem interessar ›