Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Dobradinha da Repsol Honda na qualificação na Alemanha

Dobradinha da Repsol Honda na qualificação na Alemanha

Os pilotos da Repsol Honda Casey Stoner e Dani Pedrosa vão partir para o eni Motorrad Grande Prémio da Alemanha das primeira e segunda posições da grelha e o companheiro de equipa Andrea Dovizioso de sexto.

Stoner andou a tentar recuperar desde o acidente de ontem em FP1 e testou várias configurações nas suas duas RC212V antes de encontrar uma afinação com a qual se sentisse confortável. Assim que a encontrou o australiano assinou tempos impressionantes e foi o primeiro a rodar abaixo do segundo 22 e com pneu duro. O tempo que lhe deu a pole, 1m21,682s, foi dois décimos mais lesto que o recorde do traçado assinado por Dani Pedrosa em 2010.

Pedrosa tirou partido das muitas curvas para a esquerda do circuito de Sachsenring, que lhe são mais fáceis para o ombro que as curvas para a direita. O piloto da Repsol Honda, que regressou á acção em Mugello há duas semanas depois de lesão, espera ultrapassar a fadiga da lesão e assinar forte resultado num traçado de que sempre gostou.

Dovizioso acredita que no seu ritmo de corrida e encontrou afinação com a qual está satisfeito para as 30 voltas da corrida. Ele vai partir do sexto posto e está a meros dois décimos de Dani Pedrosa, o que demonstra o quão perto estão os pilotos nesta pista com apenas um segundo a separar os 12 primeiros.

Casey Stoner:
"Depois da queda na sexta-feira a minha confiança ficou um pouco afectada e lutámos para recolher dados suficientes, pelo que tive de recuperar durante todo o dia. Esta manhã demos alguns pequenos passos em frente, mas não os suficientes, o pessoal à nossa frente estava um pouco mais rápido e estava a ser-nos difícil igualar o ritmo deles. Completámos muitas voltas com um pneu esta manhã; na verdade fiz uma das minhas melhores voltas na distância de corrida, o que foi positivo. Depois, de tarde, continuámos a tentar direcções diferentes com ambas as motos e demos grandes passos em frente. Agora estou muito contente com a afinação que temos. Os tempos por volta estão muito próximos aqui, pelo que vai ser uma corrida dura e será complicado obter qualquer vantagem. Contudo, estou muito contente e optimista, acredito que ainda podemos melhorar um pouco amanhã de manhã graças ao grande trabalho de toda a minha equipa.”

Dani Pedrosa:
"É muito bom estar de novo na primeira linha, mas não o esperava. Contudo, fizemos bom trabalho e é importante começar da frente aqui porque a primeira curva é muito apertada e é melhor evitar confusões à partida. Ainda temos de melhorar um pouco a moto para a corrida, pelo que vamos trabalhar com os mecânicos esta noite. Seria bom tem um pouco mais de tracção. Penso que vamos precisar de prestar atenção à Yamaha no final da corrida porque a pilotagem está macia e eles podem poupar melhor os pneus. Quanto à minha condição física, neste momento as corridas ainda são duras para mim, mas também é verdade que com mais curvas para a esquerda não sofro tanto aqui como em Mugello e posso concentrar-me na pilotagem. Mais que as dores, sinto-me fraco pela falta de treino, mas vamos dar o máximo em busca de bom resultado.”

Andrea Dovizioso:
“Estou confiante para amanhã porque temos bom ritmo, mas vai ser uma corrida dura, já que há cinco ou seis pilotos muito próximos. Partir da segunda linha será importante para fazer um bom início e manter ritmo constante sem me preocupar em demasia com os pneus. Nas primeiras voltas o lado direito dos pneus é complicado de aquecer, enquanto o lado esquerdo é muito utilizado, pelo que gerir os pneus será crucial. Vamos trabalhar na afinação para a melhorar ainda mais e acredito que vou lutar por bom resultado amanhã.”

Comunicado de imprensa Repsol Honda

Tags:
MotoGP, 2011, eni MOTORRAD GRAND PRIX DEUTSCHLAND, Dani Pedrosa, Andrea Dovizioso, Casey Stoner, Repsol Honda Team

Outras actualizações que o podem interessar ›