Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Bridgestone analisa ronda de Sachsenring

Hirohide Hamashima, do fornecedor oficial de pneus do MotoGP, discute o eni Motorrad Grande Prémio da Alemanha.

A Bridgestone anunciou, durante o fim-de-semana de Sachsenring, que a proposta de revisão da distribuição de pneus de MotoGP foi apresentada à Comissão de Segurança.

Após a nona ronda da época de 2011 Hirohide Hamashima, Director Adjunto do Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Competição da Bridgestone, analisou a prestação do compostos de slick oferecidos ao longo do eni Motorrad Grande Prémio da Alemanha.

 

O que aconteceu na sexta-feira de manhã?
“Houve várias quedas, incluindo do Valentino (Rossi), Casey (Stoner), Dani (Pedrosa) e Toni (Elías). Foram em curvas para a direita e, é claro, com apenas três direitas por volta o lado direito do pneu é o menos utilizado e, por isso, tende a estar mais frio. As quedas resultaram da perda da frente da moto. A Curva 11, onde ocorreram a maior parte das quedas, é a primeira direita rápida da volta e é numa zona cega antes dos pilotos descerem para a Curva 12. Isto significa duas coisas: por ser a primeira direita rápida da volta, o lado direito do pneu não foi submetido a muita carga residual nessa altura, pelo que a temperatura tende a ser baixa. É uma curva rápida onde os pilotos têm de se entregar e rodar com muita velocidade, o que coloca uma carga súbita no pneu frontal. E, finalmente, porque é numa colina cega, onde há uma tendência natural para a moto passar mais leva, o que faz com que na descida do circuito a carga aplicada nos pneus seja momentaneamente reduzida, tornando o contacto com o solo e a aderência menor. Mais, as temperaturas da pista estavam frias, e a combinação deste factor levou às quedas que vimos na manhã de sexta-feira.”

“Mas é importante salientar que temos de seleccionar as opções de compostos para as condições que esperamos ter na corrida que muitas vezes, ou quase sempre, são muito melhores. Na verdade, na corrida as nossas opções de compostos estiveram muito bem e apresentaram boas prestações. Depois da sexta-feira de manhã não se assistiu à repetição desta situação, pelo que é justo dizer que as condições na manhã de sexta-feira foram únicas e, infelizmente e como não gostamos de ver, houve pilotos a cair; fazemos grandes esforços no desenvolvimento e teste dos nossos pneus porque damos muita importância à segurança dos pilotos.”

Os slicks traseiros mais macios foram escolhidos para o GP da Alemanha deste ano – o que pode dizer sobre a prestação dos pneus?
“Estou muito contente com a prestação dos pneus na corrida porque vimos que os pilotos puderam usar as duas especificação de frontais e traseiros muito bem e porque os tempos e consistência foram muito bons. O Dani assinou novo recorde da volta com o frontal e traseiro mais duros, primeiro na 9ª volta, indicando que a prestação estava muito boa desde início, e finalmente na volta 20, indicando que a prestação teve boa duração ao longo da distância da corrida. A consistência dos três primeiros em particular foi também muito impressionante já que rodaram no segundo 22 médio a baixo volta após volta do início a fim. Isto levou a que os três primeiros assinassem tempos mais rápidos que o anterior recorde do total de corrida, o que é um sinal muito bom no que toca à consistência e durabilidade dos pneus, bem como, é claro, no que diz respeito à consistência e talento dos pilotos.”

“Depois pudemos ver que o Álvaro (Bautista) usou o composto mais macio à frente e atrás para a corrida e também esteve muito consistente e apresentou boa prestação. Correu muito perto do Valentino, Nicky (Hayden) e Colin (Edwards) até ao final, todos eles com composto duro. O Álvaro não teve problemas de desgaste do pneu ou de grão, mesmo num circuito tão exigente como Sachsenring.”

“Optámos pelos slicks mais macios para muitas das corridas que ainda faltam disputar este ano e com base na prestação da selecção dos traseiros revista neste fim-de-semana, em combinação com as mudanças à distribuição de pneus que propusemos para entrada em vigor a partir de Brno, fico contente por estarmos a andar na direcção certa no que toca ao aquecimento dos pneus e sensações dos pilotos.”

Tags:
MotoGP, 2011

Outras actualizações que o podem interessar ›