Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Spies volta ao ataque em casa com pódio em Indianapolis

Spies volta ao ataque em casa com pódio em Indianapolis

O herói da casa Ben Spies esteve soberbo neste domingo ao recuperar de uma má partida que o relegou para o nono posto na primeira volta para terminar no pódio no Grande Prémio de Indianapolis.

Vindo da segunda posição da grelha o texano começou por se ver passado por vários pilotos na Curva 1 e depois tocou em Andrea Dovizioso na Curva 4, o que o fez cair para nono enquanto tentava manter-se aos comandos da moto. Apesar do contratempo Spies não baixou os braços e apresentou uma das melhores prestações do dia, efectuando numerosas ultrapassagens e assinando algumas das melhores voltas da corrida. Ele acabou por ver a bandeira de xadrez em terceiro e receber um grande aplauso do público quando subiu ao mais baixo do pódio.

Já a corrida do companheiro de equipa Jorge Lorenzo tratou-se de uma luta com o novo piso de Indianapolis e não com os demais rivais. O Campeão do Mundo continuou a debater-se com problemas de desgaste rápido do pneu frontal, o que dificultou o controlo da moto desde cedo, desde a quarta volta. Lorenzo mesmo assim continuou a lutar, mas acabou por se ver batido pelo companheiro de equipa terminando em quarto, à frente de Dovizioso.

Os resultados de hoje fizeram com que a diferença de Lorenzo para o líder da classificação Casey Stoner passasse para 44 pontos numa altura em que faltam disputar seis corridas. Já Spies somou 16 pontos, o que o fez saltar para quinto da geral a apenas cinco pontos de Dani Pedrosa, quarto. A equipa vai agora cruzar o Atlântico sem direito a intervalo para alinhar no Grande Prémio de São Marino, em Misano, no próximo fim-de-semana.

Ben Spies, 3º lugar:
“A minha partida não foi muito má, só alguns pilotos é que chegaram muito rápido à Curva 1 e eu fiquei preso atrás deles. Penso que o Dovi se atravessou à minha frente na Curva 4 e fiquei contente por me ter mantido na moto. Nem sequer o vi. Depois do que aconteceu tive de recuperar, mas sem perder a cabeça. Rodei bem, mas precisava de estar lá à frente nas primeiras quatro curvas. Rodei o mais rápido que pude; foi difícil ultrapassar porque não o conseguíamos fazer na recta, o que nos obrigava a encontrar outros pontos. Estou contente por o ter conseguido fazer e por ter rodado a bom ritmo no final.”

Jorge Lorenzo, 4º lugar:
“É uma pena; pensei que podia reduzir a diferença para o Casey em Indy, mas desde a primeira sessão de treinos que tive muitos problemas com o asfalto e o pneu frontal. Tentei tudo com a equipa para resolver a situação, mas não conseguimos. Depois de quatro ou cinco voltas o pneu frontal ficava destruído. Vi os pneus dos três primeiros e estavam perfeitos. Não sei se foi por causa da pista e não sou o único com razões de queixa. Agora o Campeonato está muito mais complicado, mas a esperança é a última a morrer. No próximo fim-de-semana voltamos a correr em Misano; estou desejoso por esquecer este resultado.”

Comunicado de imprensa Yamaha Factory Racing

Tags:
MotoGP, 2011, RED BULL INDIANAPOLIS GRAND PRIX, Ben Spies, Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing

Outras actualizações que o podem interessar ›