Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo a trabalhar na estabilidade, Spies a tentar melhorar

Lorenzo a trabalhar na estabilidade, Spies a tentar melhorar

As primeiras sessões de treinos de MotoGP para o Grande Prémio do Japão tiveram lugar hoje em Motegi com resultados contrastantes para os dois pilotos da Yamaha Factory Racing.

O Campeão do Mundo Jorge Lorenzo apresentou sólido início de fim-de-semana na primeira sessão de trabalho, terminando em quinto a apenas seis décimos do primeiro. O maiorquino terminou a sessão em busca de mais estabilidade em travagem com a sua YZR-M1 e também em busca de mais aderência lateral. A segunda sessão viu as melhorias na afinação levarem a uma redução de sete décimos de segundo no tempo por volta, ficando assim a pouco mais de meio segundo da frente.

O companheiro de equipa de Lorenzo, Ben Spies, teve dificuldades desde que chegou ao Japão devido a intoxicação alimentar na viagem desde o Estados Unidos. O tratamento na Clínica Móvel ontem à noite ajudou o americano a encontrar forças suficientes para a sessão da manhã, onde terminou em oitavo a 0,9 segundos da frente. A exaustão instalou-se depois, resultando num final prematuro dos trabalhos por parte do texano durante a tarde, efectuando apenas cinco voltas. A equipa vai continuar a trabalhar em grande proximidade com a Clínica Móvel ao longo de hoje de amanhã de manhã para melhorara as condições Spies para a corrida de domingo.

Jorge Lorenzo:
“Melhorámos muito o tempo por volta esta tarde em comparação com a manhã, mas ainda não chega; a competição está muito forte aqui. Vai ser muito difícil lutar pelo pódio e pela vitória neste fim-de-semana. Estamos a tentar algumas coisas com a moto para melhorar a estabilidade em travagem e na entrada em curva. Encontrámos alguma coisa, mas ainda tempos de encontrar algo mais! Estamos em quinta, o que podia ter sido pior hoje.”

Ben Spies:
“Que horrível início de fim-de-semana, creio que nunca estive tão mal como na viagem para cá, quase não me deixaram entrar no avião. Estou a recuperar as forças lentamente graças ao pessoal da Clínica Móvel, mas não tive as forças necessárias para rodar como deve ser na segunda sessão. Comecei a ficar com a visão em túnel na recta e depois senti que era demasiado perigoso continuar. Estou a trabalhar com a Clínica Móvel, hoje e amanhã, e estou certo que as coisas estarão um pouco melhor para a qualificação e corrida. Tenho muita pena pela equipa e por todos os adeptos japoneses que viram aqui hoje.”

Comunicado de imprensa Yamaha Factory Racing

Tags:
MotoGP, 2011, GRAND PRIX OF JAPAN, Ben Spies, Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing

Outras actualizações que o podem interessar ›