Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Primeiro match point para Stoner em Phillip Island

Nicky Hayden, Jorge Lorenzo, Casey Stoner, Dani Pedrosa e Marco Simoncelli foram os pilotos presentes na conferência de imprensa do Iveco Grande Prémio da Austrália nesta tarde de quinta-feira.

Pelo primeira vez nesta época de 2011 a coroa de MotoGP pode ser entregue neste fim-de-semana, isto se o actual líder Casey Stoner somar mais dez pontos que o Campeão em título Jorge Lorenzo.

É a primeira oportunidade do piloto da Repsol Honda dar por terminada a corrida ao ceptro e surge logo em casa, no Iveco Grande Prémio da Austrália, mas na conferência de imprensa oficial de quinta-feira, antes da 16ª Jornada, Stoner mostrou-se concentrado apenas na conquista da vitória em Phillip Island pelo quinto ano consecutivo.

“Creio que neste fim-de-semana as minhas possibilidades de conquistar o Campeonato são muito escassas, quase nulas. O Jorge teria de terminar em quarto, ou pior, e eu teria de tentar ganhar a corrida...” disse Stoner, que faz 26 anos no dia da corrida. “Para mim o mais importante é mesmo vencer a corrida. É uma jornada que quero ganhar. Queria vencer no Japão também, mas não consegui, pelo que vou tentar recuperar aqui.”

Stoner continuou: “É um Grande Prémio ao qual estou sempre desejoso por regressar. Vai ser a nossa primeira vez aqui com a Honda e vamos ver como nos damos. Nos últimos quatro anos tivemos muito sucesso (com a Ducati)... Penso que a moto pode funcionar muito bem aqui, pelo que espero que sejamos capazes de apresentar um bom conjunto para que tudo corra bem.”

O piloto da Yamaha Factory Racing Lorenzo, duplo vencedor nas 250cc em Phillip Island, mas ainda sem triunfos na categoria rainha, mantém o espírito habitual enquanto tenta defender o ceptro.

“É claro que vou lutar até ao final e tentar evitar que o Casey conquiste o título durante o maior período de tempo possível!” disse. “Isto significa que temos de lutar pela vitória em todos os fins-de-semana, o que será duro, este ano tem sido o mais duro de sempre, mas vou tentar.”

O espanhol assinou o primeiro pódio da categoria rainha na pista australiana no ano passado ao terminar em segundo, numa altura em que já tinha conquistado o título de 2010.

“É uma pista magnífica. Quando cá vim pela primeira vez em 2002 achei-a muito estranha... É muito difícil e especial,” disse. “É muito diferente das outras pistas, mas aprendi a gostar dela pouco a pouco ao longo do anos e agora é uma das minhas preferidas.”

O companheiro de equipa de Stoner, Dani Pedrosa, também esteve presente e apenas a um ponto do também companheiro de equipa na Repsol Honda Andrea Dovizioso na geral, a luta pelo terceiro posto no Campeonato entre os dois está agora ao rubro.

“Nas últimas corridas reduzimos a diferença pontual, mas ainda há três corridas pela frente. Ele está a rodar muito bem, pelo que vai ser difícil e interessante, mas vamos dar o nosso melhor nas últimas três corridas,” disse Pedrosa que é mais um apaixonado de Phillip Island.

“É espectacular para as corridas com velocidades muito elevadas,” disse. “É claro que está sempre frio aqui, mas quando se está a correr e com a roda traseira a patinar é uma sensação fantástica. É bom estar aqui e esperamos fazer boa corrida.”

O piloto da Ducati Team Nicky Hayden e Marco Simoncelli, da San Carlo Honda Gresini, estão separados por apenas quatro pontos em sétimo e oitavo da geral, respectivamente, e a dupla está de olhos postos num fim-de-semana forte.

“Phillip Island tem sido uma boa pista para a nossa moto, creio que a Ducati nunca esteve fora do pódio... Isso vai ser um pouco mais complicado este ano, mas vamos ver o que acontece,” disse Hayden, que falhou o pódio no ano passado.

“É pista onde, quando se está confortável, se consegue ser mesmo rápido. É preciso coragem, especialmente na Curva 3. É mais complicado com o vento, que aqui pode ser mesmo forte. Espero que o tempo esteja bom.”

O americano comentou ainda o trabalho que a sua equipa e a fábrica levaram a cabo na Desmosedici este ano, acrescentando: “Já tentámos muitas opções, provavelmente opções demais e talvez tenhamos ficado um pouco baralhados, mas é apenas porque queremos estar bem e na frente. Não creio que a Ducati tem recebido o crédito que merece por todo o trabalho que tem levado a cabo, e por tudo o que tem tentado dar ao Valentino, a mim e aos outros pilotos Ducati. Agora temos mais três oportunidades nesta época antes da introdução da 1.000cc no próximo ano.”

Simoncelli, que venceu aqui por duas vezes nas 250cc e que foi sexto na estreia na categoria rainha em Phillip Island no ano passado, está de olhos no segundo pódio de 2011.

“Tenho muitas boas memórias de Phillip Island, onde venci por duas vezes nas 250cc e no ano passado não tive um mau fim-de-semana. Espero fazer melhor este ano e gostava de lutar pelo pódio no domingo,” disse.

O italiano também já experimentou a 1.000cc no teste que efectuou com a Honda após Motegi.

“Foi uma experiência muito boa para mim, nunca a tinha testado antes,” foi a sua reacção. “É mesmo potente. O maior problema foram os cavalinhos, que foram difíceis de controlar. Foi um bom teste para mim, disse o que penso à HRC e espero que isso ajude o desenvolvimento da moto.”

Tags:
MotoGP, 2011

Outras actualizações que o podem interessar ›