Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Fantástico quinto lugar de Edwards no ventoso traçado de Phillip Island

Fantástico quinto lugar de Edwards no ventoso traçado de Phillip Island

Colin Edwards, da Monster Yamaha Tech 3, voltou a lutar contra os elementos em Phillip Island para terminar em forte quinto lugar no Iveco Grande Prémio da Austrália, marcado pelo tempo instável.

Edwards era oitavo no final da primeira enquanto tentava julgar as imprevisíveis rajadas de vento para manter ritmo consistente ao longo da corrida. Quando se deu o drama no final da corrida, quando surgiu a chuva forte que molhou totalmente a pista na zona de Lukey Heights na rápida aproximação à última curva a três voltas do final, o americano era sétimo. O piloto de 37 anos optou por continuar com os pneus slicks em vez de trocar de montada, o que se revelou como a melhor decisão ao terminar pela terceira vez neste ano entre os seis primeiros.

O companheiro de equipa Cal Crutchlow também estava no bom caminho para terminar nos dez primeiros quando sofreu azarada queda nos momentos finais da corrida, quando a chuvada repentina se fez sentir, precisamente quando levada a cabo emocionante batalha com Hiroshi Aoyama pelo oitavo porto. A corrida de 27 voltas começou com sol, mas temperaturas baixas, contudo foi o forte vento que dificultou a vida aos pilotos nos 4,4 km de Phillip Island. O britânico lutou de forma brilhante para manter Karel Abraham e Randy de Puniet atrás de si quando entrou numa zona molhada em Lukey Heightsna 24ª volta. Aoyama caiu em circunstâncias idênticas mesmo à frente de Crutchlow e o jovem de 25 anos não logrou voltar à corrida.

Colin Edwards, Monster Yamaha Tech 3
“Tratou-se de sobreviver porque as condições podiam parecer fantásticas na TV, com o sol a brilhar, mas o vento estava horrível. Sabemos que por norma o vento desempenha papel importante aqui, mas hoje esteve particularmente mau e era impossível avaliar quando é que íamos ser afectados por uma rajada de vento de um volta para a outra. Entrei em bom ritmo e estava contente por rodar com ritmo de forma consistente em oitavo, quando se deu todo o caos. Nunca é bom quando vemos pingos de chuva com slicks montados, mas só chovia numa pequena zona da pista. Sabia que estávamos numa situação de bandeira-a-bandeira, mas nunca pensei em trocar de moto. Rodei o mais forte que pude, mas o mais seguro possível durante as últimas voltas e o quinto lugar foi fantástico. Quero apenas dar os parabéns ao Casey porque ele esteve fantástico durante todo o ano e é um justo Campeão do Mundo. Como piloto temos de admitir que ele é o tal.”

Cal Crutchlow, Monster Yamaha Tech 3
“Estou muito desapontado porque foi um fim-de-semana muito difícil, pelo que terminar nos dez primeiros teria sido um desfecho muito positivo. Estava numa grande lutar com o Abraham, o Aoyama e o De Puniet e acreditava que ia terminar pelo menos em oitavo, mas quando cheguei a Lukey Heights nem consegui ver a chuva e logo depois estava no chão. O mais estranho foi o Aoyama ter caído mesmo à minha frente na mesma poça de água, pareceu uma queda sincronizada. Não fazia a menor ideia porque é que tinha caído e alguém do público disse-me que tinha chovido muito forte e rapidamente e depois tinha parado. Foi uma pena porque perdi um bom resultado, mas estou desejoso por voltar a lutar pelos dez primeiros em Sepang na próxima semana. Testei duas vezes nessa pista no Inverno e, apesar de ter sido duro, ganhei muita experiência desde então, pelo que não há motivos para não apresentar um forte fim-de-semana.”

Tags:
MotoGP, 2011, IVECO AUSTRALIAN GRAND PRIX, Cal Crutchlow, Colin Edwards, Monster Yamaha Tech 3

Outras actualizações que o podem interessar ›