Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Família Honda chora um dos seus

A família Honda está a chorar a perda de uma das suas estrelas em ascensão, o carismático italiano Marco Simoncelli, que perdeu a vida num acidente de corrida no Grande Prémio da Malásia deste domingo.

Simoncelli era uma das estrelas em ascensão do desporto, um carismático jovem de 24 anos que corria com o coração. Ele era apaixonado na pista e fora dela e, por vezes, isso causou-lhe problemas. Tinha um estilo agressivo que nem sempre dava frutos, mas estava a crescer como piloto. Esta época conquistou os dois primeiros pódios de MotoGP e as duas primeiras pole positions na categoria rainha. Há apenas uma semana obteve o melhor resultado da carreira de MotoGP com o segundo lugar no Grande Prémio da Austrália, atrás de Casey Stoner (Repsol Honda RC212V), com uma brilhante ultrapassagem a Andrea Dovizioso (Repsol Honda RC212V) na última volta.

Fotos desse dia mostram Simoncelli destacar-se no pódio, tal como fez na vida. Não apenas por ser um dos pilotos mais altos do MotoGP, e também não se deveu só ao penteado excêntrico que prestava homenagem à lenda da guitarra Jimi Hendriz, mas por causa da sua imensa personalidade e paixão pela vitória.

A família da Honda Motor Company gostaria de expressar os mais profundos sentimentos à família do Marco Simoncelli, ao seu patrão de equipa Fausto Gresini, à sua formação, à sua legião de de amigo e ao milhares de fãs espalhados por todo o mundo. Sentiremos a sua falta.

Shuhei Nakamoto, Vice-Presidente Executivo da HRC: "Não sei o que dizer; as palavras fogem-me. O Marco era uma pessoa muito simpática e um piloto de grande talento. Por vezes fui um pouco duro com ele, por exemplo depois do primeiro pódio de MotoGP que conquistou em Brno disse-lhe ‘Pódio sortudo!’ e ele ficou muito zangado, mas queria motivá-lo porque sabia que era capaz de mais. Pensei que poderíamos festejar juntos quando conquistasse a primeira vitória. Agora quero dizer obrigado Marco, pelo que me deste e apresentar as minhas sinceras condolências à família neste momento triste."

Piloto Repsol Honda Dani Pedrosa: “Numa tragédia como esta não há muito a dizer. Quero apresentar as minhas condolências à família dele e a todos os que o amam. Estive com o pai dele e tudo o que pudemos fazer foi darmos um abraço, nada mais importa. Foi um acidente fatal e estão todos em choque no paddock. Muitas vezes nós próprios esquecemo-nos de quão perigoso este desporto pode ser e quando perdemos uma pessoa nada faz sentido. É claro que todos fazemos o que gostamos, o que amamos, mas em dias como este nada interessa."

Piloto Repsol Honda Andrea Dovizioso: “Nestas circunstâncias as palavras não parecem ser apropriadas. Penso na família do Marco e em todos os que lhe eram queridos, em particular no pai e na mãe dele. Também tenho um filho e o que aconteceu hoje é a situação mais difícil de imaginar. Vi as imagens e estou em choque. Numa corrida lutamos e damos o máximo e os acidentes estão, muitas vezes, ao virar da esquina. O Marco era um piloto forte e deu sempre o máximo, caiu muitas vezes, mas sem lesões graves, ele parecia invencível. O que aconteceu hoje parece impossível."

Piloto Repsol Honda Casey Stoner: “Estou muito chocado e triste com a perda do Marco. Quando coisas como estas acontecem pensamos em quão preciosa é a vida, faz-me sentir mal por dentro. Tudo o que posso dizer à família do Marco é que sinto muito, nem consigo imaginar o que estão a passar e todos os nossos pensamentos estão com eles neste momento. Espero que fiquem todos juntos e que ultrapassem esta tragédia em conjunto."

Comunicado de imprensa Honda Racing Corporation

Tags:
MotoGP, 2011, Marco Simoncelli, San Carlo Honda Gresini

Outras actualizações que o podem interessar ›